Foi no dia 12 de Novembro de 2014 que Diplo resolveu comentar o rabo (ou a falta dele) da cantora Taylor Swift. Na sua conta de Twiter, seguida por mais de um milhão de fãs, escreveu "alguém devia iniciar uma campanha para arranjar um rabo à Taylor Swift". O comentário viria no seguimento de uma página de angariação de fundos criada com o propósito de oferecer à cantora norte-americana a possibilidade de aumentar essa parte do seu corpo. Na página, que apenas conseguiu atrair 4 doadores e a módica quantia de 95 dólares, pode ler-se "A Talyor Swift ainda precisa da vossa ajuda! Qualquer fã verdadeiro da T Swift não devia deixar passar a oportunidade de ajudá-la a melhorar o seu traseiro!".

Publicidade
Publicidade

Os últimos meses parecem, no entanto, ter dado a Diplo uma nova perspectiva de Swift. Em entrevista à revista GQ, o dj confessou que o seu comentário acabaria por se tornar no "pior erro" da sua carreira. Apesar de não revelar qualquer sinal de arrependimento, o músico admitiu que é impossível gozar com Swift e evitar ser massacrado pelos milhões de fãs da cantora. "Nunca entrem em conflito com a Taylor Swift. Ela tem 50 milhões de pessoas que morreriam por ela", confessou o dj em entrevista, comparando os inúmeros fãs da cantora a um "exército pior que a Coreia do Norte".

Mas Diplo parece ter uma certa queda para o assédio a mulheres nos meios sociais. A sua mais recente vítima foi Rebecca Mock, uma cartoonista que revelou através do seu twitter que o dj utilizara uma das suas ilustrações sem autorização e devidos créditos.

Publicidade

O dj não se poupou em ofensas sexuais, incluindo, ainda, amigos da artista. Os seus comentários, entre os quais um que dizia que Mock devia ser creditada com favores sexuais, levantaram uma onda de ódio na internet e levaram, mesmo, à criação de uma página chamada "Diplo é um idiota" (no original, Diplo is a Dick).

Swift e Mock não foram as únicas a sofrer assédio através da internet. Iggy Azalea foi gozada pela sua celulite devido a umas fotografias tiradas enquanto se encontrava de férias no Havai, a actriz Ashley Judd foi ameaçada com violência sexual e apelidada de 'pêga' por ter comentado um jogo de basquete. Lena Dunham, actriz e criadora da série Girls, foi também obrigada a eliminar a sua conta de Twitter devido a ofensas de fãs. Apesar dos meios sociais serem cada vez mais prolíficos na divulgação de mensagens cujo intuito é lutar contra os preconceitos de género, a internet e as redes sociais têm registado um número cada vez mais frequente de assédio cibernético a mulheres. #Famosos