Gisele Bündchen dispensa, por completo, apresentações. Seja no Brasil, seja em Portugal, seja em qualquer país do mundo. A modelo, que iniciou a sua carreira por volta dos 14 anos, chega aos 34 anos com um percurso invejável. Foi anunciado ontem, sexta-feira 13, que irá desfilar pela última vez em Abril, para a marca Colcci, durante a Semana da #Moda de São Paulo.

A reconhecida marca brasileira comunicou ontem aos meios de comunicação o inesperado: Gisele irá aproveitar a parceria que mantém com a Colcci há anos para realizar o seu sonho de acabar a sua carreira de modelo de passerelle no país onde nasceu, o Brasil. O desfile faz parte da Semana da Moda de São Paulo e irá realizar-se em Abril deste ano.

Publicidade
Publicidade

É esperado que família e amigos se sentem na primeira fila para ver de perto a despedida. Para quem não sabe, Gisele tem, para além de uma carreira de invejar, uma vida pessoal que se aparenta perfeita: a brasileira é casada com o famoso jogador de futebol americano Tom Brady e tem dois filhos.

A sua carreira de 20 anos começou quando foi descoberta num McDonald's local e, desde então, não só pelo seu corpo e rosto, mas também pela sua versatilidade fotográfica e pela sua forma única de desfilar, Bündchen já passou pelas grandes marcas, ganhou as asas da Victoria's Secret e hoje em dia é embaixadora global da marca de desporto Under Armour; um contrato milionário que assinou no ano passado e que a mantém na posição de uma das modelos mais bem pagas actualmente. Gisele pode assim dar-se ao luxo de terminar com os desfiles, depois de já ter atingido o estatuto de supermodelo, juntando-se a Naomi Campbell, Cindy Crawford, Heidi Klum, entre outras, e de ter ajudado a abrir caminho para a beleza brasileira no mundo, ao lado de Adriana Lima e Alessandra Ambrósio, por exemplo.

Publicidade

No entanto, a sua carreira não termina por completo. A modelo irá continuar a ser fotografada para vários efeitos, até porque o contrato com a Under Armour tem a duração de 10 anos, e tem planos para lançar um livro com as suas melhores fotografias (com, pelo menos, uma fotografia de cada um dos inúmeros fotógrafos com quem já trabalhou). Com mais projectos, a sua imagem poderá continuar a ser vista por muitos anos ainda: apenas não no cenário a que nos habitou, com o seu andar inimitável: pelas passerelles.