A BBC anunciou hoje, 25 de março, que não vai renovar contrato com Jeremy Clarkson, o apresentador do famoso programa Top Gear. A decisão do canal britânico é conhecida depois de Jeremy Clarkson ter atacado um elemento de produção no passado dia 4 de março. No comunicado, o diretor geral da BBC informou que a decisão foi tomada de forma "cuidadosa, após ter reunido pessoalmente com Jeremy e Oisin Tymon".

No comunicado, conhecido hoje, Tony Hall disse ser "com grande arrependimento que disse a Jeremy Clarkson que a BBC não vai renovar o seu contrato". O diretor do canal disse ainda que "se passou o limite", acrescentando que "não pode haver uma regra para um e outra para outro ditada pelo estatuto, relações públicas ou considerações comerciais". O responsável pelo canal afirmou que o produtor Oison Tymon "foi alvo de ataque físico e verbal", no passado dia 4 de março, o que não podia passar ao lado. Para além disso agradeceu a Ken MacQuarrie "pela maneira como conduziu a investigação do incidente de 4 de março". Tony apenas quis comunicar isto ao público, para "as pessoas perceberem melhor o que se passou", acrescentando ainda saber "como o programa é popular" e que "esta decisão vai dividir as opiniões".

O anúncio de Tony Hall foi dividido em três partes. Na primeira informa que, na BBC, precisam de "vozes diferentes e distintas, mas que não podem vir a qualquer preço". "Comum a todos os canais da BBC, é preciso haver parâmetros de decência e respeito. Por isso, não posso desculpar o que se passou", explicou. Em segundo lugar diz que a situação "foi difícil para todos os envolvidos, especialmente para Oisin. Não o culpo por este incidente, pois ele portou-se com grande integridade". Acrescentando ainda que "como produtor sénior, vai continuar a ter um papel importante dentro do canal". E, por fim, disse que "esta decisão não pode diminuir a extraordinária contribuição de Jeremy Clarkson". Tony Hall acabou por desabafar ao dizer que "pessoalmente, sempre fui um grande fã do seu trabalho e do Top Gear", deixando uma palavra ao recém-despedido: "tenho a certeza que ele vai continuar a entreter, desafiar e divertir o público por muitos anos".

Sobre o futuro do programa, o diretor informa que "a BBC deve olhar agora para a renovação de Top Gear, em 2016". Acrescenta ainda que "vai ser um grande desafio. Não posso fingir o contrário". Sobre os programas da série atual que ainda faltam passar, Tony Hall informa que já pediu a Kim Shillinglaw para ver como é que se pode "colocar no ar os últimos programas da série atual". O facto de Jeremy Clarkson ter sido despedido não vai, de certeza, passar ao lado dos fãs do programa.

#Automobilismo