Um controverso documentário, estreado esta semana no Festival Sundance, alega que a Igreja da Cientologia terá estado na base da separação de Tom Cruise e Nicole Kidman. De acordo com a obra, de nome 'Going Clear: Scientology and the Prison of Belief', o líder da igreja David Miscavige estaria com receio de perder o controlo sobre Tom Cruise, já que o actor é um dos mais influentes membros da #Religião. Miscavige achava que Nicole estava a tentar convencer o marido a abandonar a cientologia, e exigiu que fossem colocadas escutas no telefone da australiana.

O realizador do documentário, Alex Gibney, diz que Nicole, criada numa família católica, conseguiu que o companheiro se distanciasse publicamente da seita durante quase 10 anos, entre 1992 e 2001.

Publicidade
Publicidade

O actor estaria inclusivamente a evitar Miscaviage, ainda que este fosse seu padrinho de casamento. Foi a partir deste episódio que uma agressiva campanha de intimidação terá sido posta em marcha para destruir o casal de actores.

A Igreja da Cientologia já respondeu ao realizador do documentário, dizendo que as suas fontes não têm credibilidade. A organização fez também uma declaração à revista Us Weekly, dizendo: "Este filme não é de forma nenhuma imparcial em relação à Cientologia. É propaganda… Liberdade de imprensa não significa liberdade para mentir. A Igreja da Cientologia vem há muito tempo a lutar contra este tipo de preconceito e ódio religioso que o Sr. Gibney e o co-produtor Lawrence Wright desejam incitar".

Apesar de toda a controvérsia, o realizador afirma que espera que a sua obra abra caminho a mais investigações no seio da Cientologia: "Nós esperamos que este filme, assim como o livro, leve a comunicação social a não ter receio de tentar saber o que se passa na Igreja".

Publicidade

Nos créditos finais da película, pode ler-se que tanto Tom Cruise como Nicole Kidman se recusaram a prestar declarações. O casal divorciou-se em 2001, altura em que o actor se tornou mais activo dentro da Cientologia, tendo mesmo recebido uma medalha de mérito em 2004 pelas suas contribuições.

#Famosos