Concorreram para que a ginástica acrobata tivesse outra visibilidade e para que os portugueses a olhassem de outra forma. E conseguiram. Os The Artgym Company, da Maia, que reúnem jovens dos 11 aos 18 anos, foram os vencedores do concurso Got Talent Portugal da RTP1. Para a semana haverá um programa especialíssimo para comemorar os maravilhosos talentos que foram apresentados ao longo das últimas semanas.

Foram 12 noites de domingo, de árduas e surpreendentes actuações, que os jurados Rui Massena, Sofia Escobar, Pedro Tochas e Manuel Moura dos Santos tiveram de avaliar. Mas, numa noite recheada de surpresas e actuações brilhantes, grandes produções e habilidades, os The Artgym Company mereceram a confiança do público e foram os grandes vencedores. Naquela noite de competição, e onde os restantes canais de televisão faziam também apostas nos talentos, com a SIC a regressar à antena com o Ídolos, e a TVI a colocar as estrelas a dançarem, os olhos estavam colocados na final do Got Talent Portugal, na RTP1.

O grupo Jovem Levanta-se foi o primeiro a subir ao palco para, mais uma vez, transmitir uma mensagem de paz e de reflexão. Seguiu-se a pequena Constança, que tornou a encantar com a sua voz. O mágico Nuno Rodrigues voltou, mais uma vez, a deixar os jurados e o público de boca aberta com mais um truque fantástico. Os The Artgym Company provaram que a ginástica em Portugal está de boa saúde e recomenda-se, e o Carlos Gaudi levou ao palco mais um número de circo, revelando o seu talento. Por fim, Francisco toca acordeão como ninguém, tendo inspirado o público a olhar para aquele popular instrumento com outros olhos.

Pelo palco do Got Talent Portugal passaram, ainda o Rui Ferreira, com a sua mestria de um artista de rua, os Team Braga, que são os reis dos saltos e sobressaltos, assim como o Luís, que deixou o diablo de lado e fez-se acompanhar da sua bola voadora quase mágica. A Inês impressionou todos com a sua voz melodiosa, o Kabeção ou Carlos Rodrigues revelou a beleza do handpan, o Armazém Aéreo Kids encantou com uma grande produção onde mostraram profissionalismo, e Miguel Pinheiro quebrou a pressão com um truque de cartas que não o deixou ficar mal.

Sem limites de idade, o Got Talent, lançado nos Estados Unidos, é um formato único no seu conceito de busca de um verdadeiro talento, individual ou em grupo. Aquele verdadeiro fenómeno televisivo, já produzido em quase 70 países, dá a oportunidade a pessoas anónimas de poderem mostrar os seus dotes artísticos nas mais diversas áreas.