Durante cerca de dois meses, quando se tornou pública a decisão de Jon Stewart de abandonar o The Daily Show, especulou-se sobre os motivos que teriam levado o norte-americano a retirar-se do programa humorístico que conduziu durante 16 anos. Contudo, ao contrário do que se especulou, as razões nada têm a ver com o facto de o programa já não ser o que era ou por se estar a afundar.

Numa entrevista ao jornal britânico The Guardian, Jon Stewart justificou a saída da seguinte forma: "Não é que eu tenha pensado que o programa já não estava a funcionar ou que eu não o sabia fazer. Foi mais 'Sim, está a funcionar. Mas não estou a ter a mesma satisfação'".

Publicidade
Publicidade

O desejo já não era o mesmo de há 16 anos. "As coisas são cíclicas. (…) Os ciclos tornam-se cada vez maiores", reiterou o apresentou norte-americano.

O The Guardian refere que a decisão de Stewart deixou a América liberal de luto. No entanto, o abandono daquele que o apresentador considerou ser o "trabalho mais perfeito do mundo" não foi totalmente inesperado. Em declarações recentes, o humorista de 52 anos já tinha dado a entender que uma possível saída estava para breve, dado, por exemplo, à sua crescente aposta em projetos alternativos, como a adaptação do livro 'Then They Came For Me', em 2013.

O comediante desdramatizou a sua saída, comentando que o "valor do programa é muito mais profundo" do que a sua contribuição. "Se a Oprah pode sair e o mundo continua a rodar, acho que ele vai sobreviver sem mim", acrescentou o rosto conhecido mundialmente pelas suas piadas contundentes.

Publicidade

A saída de Jon Stewart deverá acontecer até ao final do ano, de acordo com um comunicado do canal televisivo responsável pelo programa, a Comedy Central. O sucessor do apresentador e humorista já está escolhido. Será o sul-africano Trevor Noah, de 31 anos, a assumir os comandos do The Daily Show.

A notícia disseminou-se rapidamente pelas redes sociais, após Stewart revelar a decisão durante a gravação de um episódio do programa. Transmitido há mais de 10 décadas pelos canais de cabo da SIC, em Portugal, são muitas as personalidades de referência internacional que passaram pelo The Daily Show. Entre eles, encontram Bill Gates, Bono, Angelina Jolie, Tony Blair, Malala Yousafzai e o Rei Abdullah II da Jordânia.