Os humoristas Nuno Markl e Ricardo Araújo Pereira foram ameaçados de morte devido ao vídeo que produziram para a associação ANIMAL, mais especificamente para a campanha 'Enterrar as Touradas'. Durante o vídeo, gravado nas instalações da Rádio Comercial, onde ambos são animadores das manhãs, Nuno Markl e Ricardo Araújo Pereira apelam a assinaturas em duas petições. A primeira intitula-se 'Proibição de Subsídios Públicos às Actividades Tauromáquicas', sendo que os humoristas defendem que existem outras prioridades para os apoios do Estado. Já a segunda dá-se pelo nome de 'Probição da Assistência e Trabalho de Menores em Espectáculos Tauromáqucios'.

Publicidade
Publicidade

"Pedrinho, Pedrinho, anda ver a matança", afirma Ricardo Araújo Pereira, ironizando a forma como os mais pequenos são levados pelos adultos a ver ou a participar em touradas.

O vídeo rapidamente gerou uma onda de críticas violentas e de comentários na página de Facebook de Nuno Markl. "És um bom (…) mentiroso, mas a tua vidinha, e desse fantoche do Ricardo Araújo Pereira, também é feita de mentiras e fantochadas. Podes ser contra, mas como cidadão não devias ser um fantoche aldrabão", escreveu um comentador, enquanto outro vai mais longe: "Vamos dar uns tiros também nestes senhores, não?". Há também imagens de apoio a touradas e outras que pretendem ser ofensivas à integridade de Markl e Araújo Pereira.

Também a Federação Prótoiro reagiu, apelando a uma campanha de protesto contra os humoristas.

Publicidade

"Estes surgiram num vídeo fazendo afirmações demagógicas que promovem falsidades e preconceitos contra a cultura taurina e os milhões de aficionados", escreveu a associação de promoção às atividades tauromáquicas na sua página do Facebook.

Ainda na passada quinta-feira, dia 23, pouco tempo após a publicação do vídeo, Markl reagiu à polémica apelando à paz. "Caros aficionados da tauromaquia, respondo à vossa sede de guerra com paz, que sou um gajo de paz. A paixão que têm para defender a tourada é a que eu tenho para a contestar. A paixão que têm para a considerar uma tradição e uma arte, é a que tenho para a considerar um acto cruel", escreveu o humorista na página do Facebook. Markl acrescentou ainda: "os vossos insultos e ameaças na minha direcção não fazem qualquer sentido. Paz para todos (e, já agora, para os touros também!)".

O vídeo foi gravado nas instalações da Rádio Comercial, que se demarcou da posição dos dois humoristas depois da Federação Prótoiro ter apelado também ao protesto contra a rádio.

Publicidade

Também Markl esclareceu esse ponto, mais uma vez através do Facebook: "A opinião que o Ricardo Araújo Pereira e eu temos sobre as touradas é a nossa, não é nenhuma opinião da empresa em que trabalhamos". Para evitar confusões, o humorista promete um remake do vídeo noutro local.

Apesar das ameaças, Markl repete a sua opinião, apelando ainda ao fim dos insultos e das ameaças: "Caros aficionados: eu e o RAP manifestámos a nossa opinião sem vos insultar ou ameaçar de pancada/morte. Não vos queremos mal, queremos é o bem dos touros. Essa é uma diferença importante. Tentemos ser uma sociedade digna desse nome e menter o debate sem agressões pessoais - e isto é válido também para quem está do nosso lado da polémica: baixar o nível lixa tudo para ambos os lados. Não lixa tanto como ao touro, mas lixa". #Famosos #Animais