Na primeira parte deste artigo vimos que a atleta Simone Fragoso conseguiu um investimento de 10 000€ e 5 tubarões com o seu negócio de toucas e toalhas de microfibra. Jorge Antunes, por sua vez, conseguiu que Miguel Ferreira investisse 20 000€ no seu negócio e lhe emprestasse outros 25 000€ em troca de 60% de uma nova empresa que ambos irão constituir. Como se terão saído a Ana e a Célia, o Rui e o Diogo, bem como o Ricardo? Saiba tudo neste segundo e último artigo.

Xperimental

A Ana e a Célia Santos seguiram-se ao Jorge no Tanque. A Ana e a Célia criaram há dois anos a Xperimental, uma marca de calçado que, apesar do volume de #Negócios reduzido (900 pares/ano), tem já presença no estrangeiro.

Publicidade
Publicidade

As empreendedoras conquistaram de imediato a simpatia dos tubarões, no entanto, os números não foram suficientemente atractivos para todos, levando a Susana e o Mário a não querer fazer parte deste negócio. O primeiro a avançar com uma proposta foi o Tim Vieira. O Miguel Ferreira quis juntar-se a ele, mas Tim preferiu aliar-se a João Koehler. Juntos acabaram por oferecer 40 000€ acrescidos de outros 40 000€ em regime de empréstimo. Em troca, queriam 35% da Xperimental. As irmãs pediram um momento para conversar e, apesar da proposta dos tubarões estar longe daquilo que almejavam, acabaram por reconhecer nela uma oportunidade e fechar negócio.

Sumo Pontífice

De seguida mergulharam no tanque o Rui Amaral e Diogo Campos. Rui e Diogo reclamam a propriedade da primeira marca de sumos funcionais do país, a Sumo Pontífice. Com uma loja própria e duas franchisadas, foram pedir aos tubarões 100 000€, oferecendo em troca 20% da sua empresa. Quer isto dizer que avaliaram a Sumo Pontífice em nada mais nada menos do que 500 000€.

Publicidade

A avaliação foi tida como exagerada pelos tubarões que um a um se foram afastando do negócio.

Notebooks Comestíveis

O último a entrar no tanque foi o Ricardo Silva. O Ricardo é, nas palavras de Tim Vieira, o inventor de uma million dollar idea. Ricardo criou notebooks comestíveis. Os notebooks do Ricardo são feitos com folhas de hóstia e trazem canetas com tinta de pasteleiro, o que permite que as pessoas os comam sem qualquer prejuízo para a sua saúde. A ideia arrancou muitas gargalhadas aos tubarões, no entanto, o processo de fabrico dos notebooks foi considerado muito dispendioso. Ainda assim, Mário Ferreira teve uma proposta para fazer ao Ricardo. 5000€ por 50% da sua empresa. Tim Vieira quis juntar-se a ele e prometeu uma ideia a Ricardo que irá impulsionar as vendas. Tim estava de tal maneira confiante que fez uma nova proposta: 20 000€ por 75% da empresa de Ricardo. O jovem acabou por escolher esta segunda, mas não sem antes baixar a percentagem para os 70%.

4 dos 5 negócios apresentados no passado sábado levaram a um investimento por parte de um ou dois tubarões (cinco no caso da Simone), num total de 155 000€ de investimento.

Publicidade

Tim Vieira foi o tubarão que investiu em mais negócios (3 dos 5 apresentados). Mário, João e Miguel investiram em dois e a Susana em um. Até ao momento, os tubarões investiram no conjunto 820 000€, sendo o João Koehler e o Miguel Ferreira os tubarões com mais e menos dinheiro investido respectivamente.