Desde a estreia do programa em Portugal que os #Negócios feitos no Shark Tank da SIC têm causado alguma polémica. Logo na sua primeira emissão, dois jovens apresentaram uma peça inovadora que permitia facilitar o trabalho de encontrar o par correspondente de cada meia. Contudo, o mesmo negócio já era comercializado na internet. No último programa foi a ideia da atleta Simone Fragoso que levantou algumas suspeitas.

Transmitido no passado sábado, 4 de Abril, a atleta paralímpica Simone Fragoso apresentou aos tubarões a sua proposta de toalhas e toucas de banho, pedindo 10 mil euros e uma percentagem em royalties. Os tubarões aceitaram a proposta e fecharam, numa parceria conjunta, negócio com a atleta.

Publicidade
Publicidade

Durante a sua apresentação, Simone Fragoso garantiu que vendia cada touca pelo valor de 3,5 euros, sendo que esse mesmo valor revertia a favor da sua preparação para os Jogos Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Contudo, de acordo com as informações que começam a circular na imprensa nacional, a atleta poderá ter enganado os tubarões porque, segundo afirmam os meios de comunicação social, a nadadora está suspensa do Programa de Preparação Paralímpica Rio 2016, devido a um processo imposto pela Autoridade de Antidopagem de Portugal. Contactada pela imprensa, a atleta confessa que é tudo mentira e adianta ainda: “supero-me todos os dias. Estou a representar o nosso país e ainda me estão a tentar enterrar”.

Já uma fonte ligada ao processo da atleta do Sporting Clube de Portugal revela que de facto há um processo sobre Simone Fragoso, mas pelo facto de a nadadora ter faltado a mais do que um controlo de anti-doping.

Publicidade

Adianta ainda a mesma fonte que estas faltas se deveram a uma troca de horários e que a partir de Junho a atleta já não estará implicada neste assunto, sendo que se encontra neste momento a treinar e a preparar-se para os próximos jogos. Afastada das piscinas desde 2013, devido a lesões, a atleta de 34 anos prepara-se assim para participar nos seus 3º Jogos Paralímpicos, depois de Pequim e Londres.