Tem cuidado Hillary Clinton, Waka Flocka lançou esta semana a sua candidatura a presidente dos Estados Unidos da América. O rapper deu uma entrevista à Rolling Stone e declarou: "Estou muito satisfeito por anunciar que me vou candidatar à presidência. A primeira coisa que vou fazer quando ganhar é legalizar a marijuana". A ordem de trabalhos já está, portanto, definida e o vice-presidente também: o número dois da administração de Flocka será o DJ Whoo Kid.

A revista Rolling Stone, que parece querer ser a grande plataforma de divulgação da campanha de Waka, lançou um vídeo com o candidato a explanar o seu programa eleitoral.

Publicidade
Publicidade

Não é bem claro qual o partido a que o rapper está afiliado, mas esta revelação pode ser uma pista: "Hillary é a única competição a sério que eu enfrento, porque as mulheres adoram-na, ela é honesta e é casada com Bill Clinton".

A primeira medida de Waka Flocka enquanto presidente será, então, a legalização das drogas leves. Mas há mais. Na agenda está ainda incluída uma proposta de lei que proíbe cães de entrarem em restaurantes: "Eu nunca mais quero voltar a ver um animal dentro de um restaurante". Outra curiosa promessa é a de impedir pessoas com pés grandes de andarem na rua: "Todos aqueles que calçarem mais de 46 não vão poder caminhar em público. Essas pessoas terão que andar de comboio, táxi e autocarro. Nunca mais quero ver os vossos pés gigantescos a ocuparem o espaço todo".

Waka Flocka também coloca a educação no topo da lista de prioridades, mas os alunos só podem passar de ano se aprenderem as letras das suas canções: "A educação é importante.

Publicidade

Os miúdos vão aprender as minhas letras antes de saírem da escola porque senão reprovam e têm que fazer tudo outra vez desde a terceira classe até ao 12º". O músico diz ainda que se chegar à Casa Branca vai aumentar o salário mínimo para 15 dólares por hora. A ser eleito, porém, a indumentária do líder do mundo livre terá que mudar, uma vez que considera o tradicional fato e gravata "irritantes".

Ao contrário do que possa parecer, este anúncio não é inesperado. Em 2012, o músico já tinha dito no twitter que se iria candidatar a chefe de estado em 2016. Há apenas um pequeno problema: Waka Flocka não está elegível para concorrer a presidente uma vez que só tem 28 anos e o mínimo permitido é 35. Ele pode para já tentar ganhar um lugar na Câmara dos Representantes, mas na Sala Oval? Só em 2024. #Famosos #Política Internacional