O que têm em comum a modelo Irina Shayk e o actor Bradley Cooper? Poderia dizer-se o cinema, visto que a modelo russa já deu provas de que também na representação tem muito para dar. Mas não é disso que se trata. Em comum têm o facto de terem terminado recentemente os relacionamentos que mantinham com Cristiano Ronaldo e Suki Waterhouse, respectivamente. Conheceram-se através de amigos em comum e, ao que aparenta, a relação pode transcender os parâmetros de uma boa amizade. Ao que o suplemento do NY Post, Page Six, conseguiu apurar, os dois têm aproveitado a companhia um do outro, tendo sido vistos, na noite da passada sexta-feira, a assistir ao musical "Finding Neverland", com Matthew Morrison, na Broadway.

Publicidade
Publicidade

Segundo esta mesma publicação, as saídas têm sido constantes e, depois de se conhecerem, nunca mais quiseram perder o contacto. De acordo com uma fonte, pelo menos até ao momento, trata-se apenas de uma "relação amigável". Mas a verdade é que, estando ambos livres, este poderá ser o início de um relacionamento sério. Confrontados com esta alegada relação, tanto o representante de Bradley Cooper, como o de Irina Shayk, optaram por não responder.

O actor e produtor estadunidense, que protagonizou recentemente o filme "Sniper Americano", terminou o seu relacionamento de cerca de dois anos com a modelo britânica Suki Waterhouse, um pouco antes da cerimónia da entrega dos Óscares. Ao que tudo indicia, o término da relação deve-se ao facto de o actor não estar interessado em aumentar a família com a então namorada.

Publicidade

Já Irina Shayk terminou o namoro com o futebolista Cristiano Ronaldo depois de cinco anos juntos. Durante este período, a relação parecia estável, mas, ao longo dos últimos tempos, a manequim russa tem avançado com declarações que dão a entender que a relação era tudo menos um mar de rosas. À revista Hola, Irina afirmou que se sentia "feia e insegura" ao lado do jogador, acrescentando que o seu homem ideal tem de ser "fiel, honesto e um cavalheiro" que tenha a capacidade de tratar bem uma mulher. Homens que fazem as companheiras infelizes não são homens, mas sim "garotos", concluiu a modelo de 29 anos. Pode ser que finalmente tenha encontrado esse homem ideal em Bradley Cooper, um profissional de mão cheia que já tem habituado o seu público a grandes interpretações na grande tela, destacando-se o seu ímpar papel em "Silver Linings Playbook" (O lado bom da vida), ao lado de Jennifer Lawrence. #Famosos