Após um longo período de ausência, a aposta em #Séries nacionais volta a fazer parte dos planos de um canal português, da TVI. Contudo, existem ainda poucas informações relativas ao novo projeto. A história, que vai ter 35 episódios, aborda a prostituição, um tema que costuma ser pouco explorado na ficção nacional e que promete agora impressionar. Ao que tudo indica, a série vai fazer parte da nova grelha de programas do canal a partir de setembro.

António Barreira, um dos guionistas da atual novela da estação de Queluz, Jardins Proibidos, imaginou esta série, porém, não é certo que escreva os episódios. "Já estão entregues vários episódios com uma ideia original do António Barreira, mas o autor depois pode vir a ser outro", revelou uma fonte à revista TV Guia.

Publicidade
Publicidade

A TVI está agora a construir o elenco da nova aposta. Sabe-se que pretende contar com 16 atrizes. Dalila Carmo é já um nome confirmado para esta produção. De acordo com uma fonte ao mesmo órgão, a atriz "já aceitou e garantiu que vai assinar com a estação". Paula Lobo Antunes é também desejada. Porém, não deve aceitar este convite uma vez que já terá dado o sim à sua presença numa das novas novelas da SIC. No fórum do site a #Televisão, vários leitores mostram-se contentes com esta novidade. Porém, muitos demonstram preocupação com o horário de exibição e com o número de episódios (que pode ser excessivo).

A Prostituição na ficção televisiva portuguesa

Das presenças deste tema nos ecrãs nacionais é de realçar alguns projetos. Na primeira novela portuguesa, Vila Faia (1982), Margarida Carpinteiro interpretou a personagem de uma prostituta, mãe de uma criança, e que se apaixonara pelo camionista João Godunha (papel de Nicolau Breyner), mais tarde, numa nova versão da novela (2008), a história regressou com as mesmas personagens (desta vez com atores Albano Jerónimo e Inês Castel-Branco).

Publicidade

Em 1998 a série "Ballet Rose", inspirada em fatos reais, contou com um elenco de grande categoria para retratar o escândalo do antigo regime nacional. Um triste caso que até então era praticamente um "tabu". Portugueses de grande poder (político e financeiro) aproveitavam-se não só, mas sobretudo, de inocentes crianças, as quais acabavam por seguir durante anos a fio um caminho no mundo da escravidão sexual. Podia-se considerar um bizarro negócio que tinha a interferência da prostituta Genoveva (Ana Padrão).

Na série de humor "Estado de Graça", num dos sketches, Joaquim Monchique, Ana Bola e Maria Rueff, interpretaram 3 prostitutas que se encontravam sentadas junto a uma estrada e recebiam a visita de "Zé Bastos" (Eduardo Madeira).

Mais recentemente, na novela "Os Nossos Dias - 1ª temporada", Sofia Aparício deu vida a Simone, uma acompanhante de luxo que foi contratada por Rodrigo (Pedro Laginha), o protagonista da história, que pretendia que esta seduzisse o seu primo Gabriel (Sérgio Praia).