O título "Chamem-me Caitlyn" deixa antever o início de uma nova vida da protagonista da capa de Julho de revista Vanity Fair. A lente de Annie Leibovitz captou, na cidade de Malibu, Estados Unidos da América, a transição de homem para mulher de Bruce Jenner. Hoje, o ex-atleta olímpico chama-se Caitlyn Jenner e não podia estar mais confiante.

Divulgada esta segunda-feira, a capa da revista rapidamente gerou um grande frenesim na internet, no mesmo dia em que a enteada, Kim Kardashian, anunciou que está grávida pela segunda vez. Aos 34 anos, a protagonista do programa "Keeping Up With the Kardashians", já é mãe de North West, com quase dois anos de idade.

Publicidade
Publicidade

Mas para além dos milhares de "gostos" e partilhas nas redes sociais, a fotografia de Caitlyn Jenner gerou as mais variadas reações. Segundo avança o site norte-americano TMZ, o novo estatuto de Bruce está a gerar dificuldades no Sherwood Country Club, do qual é membro há mais de 15 anos. Trata-se de um clube de golfe de acesso restrito e que o padrasto de Kim Kardashian frequenta religiosamente.

Contudo, a transição de homem para mulher de Bruce Jenner está a gerar algumas dúvidas no seio do clube, devido às regras que o marginalizam dos membros homens. Isto porque, de acordo com o regulamento do clube de Thousand Oaks, Califórnia, o bar e a sala de jantar principal são de acesso exclusivo aos membros homens. E o espírito de camaradagem que foi desenvolvido com alguns dos membros pode esta agora em risco.

Publicidade

A produção ousada que Caitlyn protagoniza para a capa de Julho da Vanity Fair é o fim de um ciclo que começou em Abril, quando Jenner assumiu a sua identidade de género numa entrevista de duas horas ao canal ABC. Contudo, na altura pediu para que ainda não o tratassem pelo nome feminino. Quase dois meses depois, surge pela primeira vez com o nome de mulher.

Em menos de quatro horas, a conta de Caitlyn Jenner ultrapassou a fasquia de um milhão de seguidores no Twitter. Foi, aliás, nesta mesma conta que escreveu: "Estou tão feliz por depois de uma luta tão longa conseguir viver com o meu verdadeiro eu. Bem-vinda ao mundo, Caitlyn. Mal posso esperar que me/a conheçam". O apoio do clã Kardashian não se fez esperar, com as irmãs Kim e Kendall a declararem o seu apoio publicamente. #Famosos #LGBT