A família do actor norte-americano Paul Walker está em tribunal. Em causa estarão os 30 carros da estrela de Hollywood que desapareceram 24 horas depois da sua morte. O principal suspeito é um amigo e sócio de Walker que tratava dos documentos das viaturas. Entre as várias marcas dos carros existe um Porsche e vários BMW.

Coleccionador de carros e entusiasta do automobilismo, talvez inspirado pelos filmes de Velocidade Furiosa que protagonizava, Walker mantinha uma colecção de mais 100 viaturas. Ironicamente, aos 40 anos um acidente de automóvel acabaria por lhe retirar a vida. Menos de 24 horas depois da sua morte, em Novembro de 2013, 30 carros do actor desapareceram, de acordo com os seus familiares que são responsáveis por manter e zelar pelo seu espólio.

Publicidade
Publicidade

A acção interposta em tribunal é dirigida a Richard Taylor, sócio de Walker e responsável pela documentação dos carros. Asseguram os familiares do actor que Taylor, em conjunto com outros ajudantes, entraram no armazém em Los Angeles, onde a colecção estava guardada, e fê-los desaparecer. Segundo ordem do tribunal, o culpado deve devolver os carros ou pagar uma indemnização, de modo a cobrir as perdas causadas pelo desaparecimento. Contudo, acredita-se que alguns dos veículos já tenham sido vendidos e que Taylor tenha beneficiado desse negócio. Na posse de Richard Taylor estão ainda os seguintes automóveis: BMW M3 2008, Crown Victoria 2006, GMC Truck 2004, três BMW M3 1995, Porsche GT3 RS 2011.

O pai do actor está ainda a mover em tribunal um processo contra o empresário Roger Rodas, amigo de Walker e que conduzia o carro no dia do acidente.

Publicidade

A colecção de carros de Walker era partilhada com Rodas, cuja família hoje se nega a devolver aqueles que, segundo Paul Walker pai do actor, eram propriedade do seu filho.

Em tribunal está ainda o fã que roubou o tecto do Porsche em que Walker viajava, acompanhado de Rodas no dia do acidente. Jameson Witty roubou uma peça da viatura enquanto o reboque, que transportava os destroços do local do acidente até à perícia, teve de parar num semáforo. O jovem foi condenado a seis meses de prisão. #Famosos