A Blasting News continua a recordar algumas séries que marcaram os últimos 20 anos da televisão portuguesa. Neste artigo relembramos duas #Séries cómicas e uma histórica. Gostaríamos de saber a sua opinião. Qual a série portuguesa que mais gosta?

RTP

Em 1997/1998, Herman Enciclopédia surpreendentemente não atingiu o sucesso de audiências que era esperado. A culpa era da concorrência (SIC) que apresentava programas de estrondoso êxito. No entanto, foi um formato com bastante qualidade, e, apesar de ter passado um pouco despercebido na altura, a verdade é que o valor da série acabou por ser reconhecido mais tarde.

Publicidade
Publicidade

O elenco era de "peso", contando com Herman José, José Pedro Gomes, Miguel Guilherme e Maria Rueff. Contou também com várias participações especiais como: Vítor de Sousa, Joaquim Monchique, Paulo Matos ou Cristina Cavalinhos. Todas as semanas o programa abordava um tema através de vários skecthes. As hilariantes personagens Diácono Remédios, O grupo secreto do norte que investe na Expo 97, Pinto Rei e Tripanário, Melga e Mike, ou ainda o Epifânio, continuam a ser faladas até aos dias de hoje.

SIC

Duas cadeiras, um cenário preto e um cinzeiro, era assim o simples "rosto" da grande série de humor de 1997 "Conversa da Treta". Após a sua estreia no teatro, onde teve um enorme sucesso, o formato passou para a #Televisão, e, mais uma vez, o êxito foi enorme. António Feio e José Pedro Gomes davam vida a Toni e Zézé (respetivamente), dois "cromos" que gostavam de falar sobre tudo, mas que no fundo não diziam nada acertado.

Publicidade

Expressões como "Ouve lá", "Olha lá" ou "Exatamestes" ficaram na memória dos portugueses.

Também inesquecível eram os trajes das personagens. Toni apresentava-se sempre de fato de cor branca, já Zézé destacava-se pelo seu casaquinho de pele de vaca. A série marcou, sem dúvida, uma nova era do humor em Portugal. Estas personagens continuaram a brilhar por vários anos, no teatro e no cinema, e sempre com grande sucesso. Esta dupla só foi desfeita em 2010, com o falecimento do ator António Feio.

TVI

Em 2008 e 2009 a série "Equador", baseada na obra literária (com o mesmo nome) de Miguel Sousa Tavares, captou as atenções de vários espetadores. É considerada a série mais dispendiosa de sempre em Portugal. Gravada em 5 países, participaram 120 atores, vários figurantes e meio milhão de técnicos. O custo total foi de 5,7 milhões.

Do elenco faziam partes nomes como: Nicolau Breyner, Alexandra Lencastre, Anna Bustorff, Filipe Duarte ou Maria João Abreu. Contava a história de Luís Bernardo, um homem que foi enviado pelo rei D. Carlos para S. Tomé para ter a difícil missão de resolver todos os problemas com os proprietários de cacau. #Entretenimento