Os concorrentes entraram ontem na quinta mais vigiada do país, mas a imprensa nacional já começou a esmiuçar os famosos e anónimos que prometem animar este novo formato da TVI. Segundo garante o “Correio da Manhã”, Sara Norte e Liliana Aguiar são algumas das concorrentes que estão com sérios problemas financeiros, algo que levou estas famosas a aceitarem “cachets” considerados baixos. Por outro lado, #Famosos como Merche Romero pretendem voltar a ser falados, depois de longas ausências da esfera pública.

Nas rede sociais foram muitas as críticas aos concorrentes que iam entrando na “#A Quinta”, afirmando que faltava um grande nome para o formato se tornar verdadeiramente interessante.

Publicidade
Publicidade

Porém, com uma política de pouco gasto por parte da produção da TVI, em que o prémio final é de “apenas” 30 mil euros, a estação preferiu aproveitar famosos que estavam com maiores dificuldades financeiras ou então com falta de protagonismo.

O “Correio da Manhã” informa que a grande maioria dos participantes famosos estão sedentos de fama e que “cachets” ao nível dos 250 euros por semana foram aceites, valor que é considerado relativamente baixo em comparação com outros formatos onde as celebridades eram convidadas pela TVI. Na verdade, parece que só Merche Romero teve direito a um pagamento mais avultado (cerca de 500 euros por semana) devido ao enorme impacto mediático que sempre teve no público português, que já conhece a apresentadora há mais de uma década.

Quanto aos restantes concorrentes, a maioria destes, apesar de serem considerados famosos, são desconhecidos para a maior parte dos telespectadores que optaram por ver “A Quinta” neste sábado à noite, dia 3 de outubro.

Publicidade

De facto, parece que apenas Carlos Costa, com o seu estilo muito particular, terá apimentado a primeira gala do “#Reality Show”. Será que os desafios e dificuldades que uma quinta exige vão compensar a falta de um grande nome no formato? De quem mais gostaram neste primeiro dia de programa? Deixem as vossas opiniões em baixo.