No filme Regresso ao Futuro 2Marty McFly veio a 2015 para evitar que os filhos se transformassem em pessoas pouco agradáveis. Das previsões, o filme acertou que, a 21 de outubro de 2015 (ou seja, ontem), iriam existir clínicas de rejuvenescimento, pessoas com implantes biónicos, impressão digital como chave de segurança (em setembro, a Apple anunciou o iPhone 6S com o Touch ID mais rápido de sempre), videoconferência pela #Televisão, entre tantos outros. A verdade é que o dia foi assinalado um pouco por todo o mundo, mas, por cá, não foi só isso que marcou 21 de outubro de 2015. Ontem foi o dia em que o Netflix chegou a Portugal.

Depois de muita tinta ter corrido, foi às 00h01 que o futuro chegou a terras lusas.

Publicidade
Publicidade

A partir de 7,99€ por mês, todos os utilizadores podem ter acesso a um catálogo cheio de #Filmes e #Séries, muitos deles com a chancela da Netflix. Apesar de já se saberem algumas séries do catálogo (como Narcos ou Sense 8) antes da chegada oficial, a estreia do serviço em Portugal trouxe uma novidade: Orange Is The New Black (série original da plataforma). Pelo preço base, o utilizador pode ver os conteúdos em qualidade SD e apenas num ecrã em simultâneo. Por 9,99€ já tem acesso a conteúdos em HD, podendo ver séries e filmes em dois ecrãs ao mesmo tempo. Por fim, em troca de 11,99€, os conteúdos são em 4K e com possibilidade de ver em quatro ecrãs. Se está vai não vai para subscrever o serviço, fique a saber que o primeiro mês de adesão é totalmente gratuito, sem obrigatoriedade de fidelização.

Publicidade

Netflix foi recebido, em Portugal, com pompa e circunstância, tendo tido direito, inclusivamente, a um cocktail de apresentação no Pátio da Galé. Porém, a festa não se fez apenas por causa da chegada do serviço a Portugal. Este país à beira mar plantado foi o escolhido para receber o centro de atendimento ao cliente do continente europeu (e ainda do Brasil, devido à similaridade da língua). Quanto a ter formatos portugueses no catálogo, Ted Sarandos, responsável pelos conteúdos do Netflix, garante estar a falar com produtoras e canais portugueses. No que toca à quantidade de séries e filmes, Ted SarandosReed Hastings, co-fundador da empresa, afirmam que o catálogo vai estar em constante atualização, aproximando-se do gosto do público. Não foram revelados números oficiais, contudo os meios de comunicação portugueses garantem que, em poucas horas, o serviço foi subscrito por milhares de pessoas. O serviço pode ser acedido através da box da Vodafone, Smart TVs, PlayStation, Xbox, Chromecast, Apple TV, leitores Blu-ray, iPhone, iPad, telefones e tablets Android, telefones e tablets Windows ou ainda em qualquer computador através do site do Netflix.