Numa entrevista ao site da revista RVAMag, Kerry King, guitarrista da conceituada banda Slayer dos Estados Unidos da América, abordou a crise que se vive actualmente no hard rock e heavy metal em termos de vendas de álbuns e tornou a fazer declarações polémicas para com colegas de profissão, como foi o caso dos míticos Metallica e Iron Maiden, bandas que dispensam apresentações, pois têm milhões de fãs espalhados pelo mundo, além dos muitos milhões de álbuns vendidos durante a sua carreira. Kerry afirmou, ainda que pedindo para não levarem a mal as suas palavras, que essas bandas estão a viver do sucesso do passado, os Metallica com o reputadíssimo 'Black Album' e os Iron Maiden com os 3 primeiros discos.

Publicidade
Publicidade

O guitarrista justifica a sua opinião apontando que actualmente essas bandas não fazem grandes álbuns, ao contrário dos recentes grandes álbuns que a sua banda faz, mencionando temas como 'Implode', do último álbum que lançaram no ano de 2015, intitulado 'Repentless'.

Contudo, Kerry admitiu que os álbuns que referiu dessas bandas são grandes álbuns e que eles (Slayer) também, de alguma maneira, estão a repousar nos louros do passado e que equacionaram não lançar mais músicas novas e seguirem as pisadas da banda Down, que costuma lançar apenas 4 novas músicas antes de iniciar as digressões, mas depois referiu que: "Até que o tempo chegue em que os álbuns fiquem obsoletos, podem acreditar que os Slayer vão continuar a fazer álbuns" 

King deu ainda a entender que parte do problema para a crise tem a ver com a época em que vivemos, pois as coisas já não funcionam da mesma maneira e actualmente qualquer pessoa pode descarregar #Música da internet de graça e depois partilhar com quem quiser.

Publicidade

Porém não se mostrou muito preocupado com o assunto, pois no seu entender o sucesso da banda é medido pela audiência em cada concerto, não pelas vendas dos álbuns da banda.

E, de facto, os Slayer tem motivos para sorrir, pois o seu último álbum 'Repentless', teve a sua estreia na quarta posição do 'The Billboard 200' e também alcançou o maior feito da carreira da banda ao estrear-se no número um na Alemanha, número dois na Holanda e no sétimo lugar em França. #Famosos