Nico, como era carinhosamente apelidado, nasceu com o nome de João Nicolau de Melo Breyner Lopes, em Serpa, a 30 de julho de 1940. Ingressou na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa com intenção de se tornar num diplomata, porém desistiu do seu curso para se diplomar no Conservatório em canto e em teatro. Em 1968 Nicolau Breyner participou na 5ª edição do Festival RTP da Canção com o tema "Pouco Mais".

Após o 25 de abril, o actor deu os primeiros passos na #Televisão e lançou grandes nomes da actualidade como Herman José, em Senhor Feliz e Senhor Contente. No início dos anos 80, Nicolau Breyner participou naquela que viria a ser a primeira telenovela portuguesa, Vila Faia (1982), não só como actor, mas também como director de actores e co-autor.

Publicidade
Publicidade

Fundou a sua própria produção de actores, a NBP Produções, actual Plural Entertainment. Nicolau foi rapidamente, considerado o precursor da ficção televisiva em Portugal.

O actor também participou activamente na política, tendo concorrido à Câmara Municipal de Serpa, pelo partido CDS-PP, em 1995 e foi candidato à Assembleia Municipal de Sintra pelo "SIM - Movimento Independentes Por Sintra".

O extenso legado de um dos maiores artistas da representação em Portugal não fica indiferente quer para o público português, quer para nomes do mundo da política, da representação, da realização e de outras áreas das artes e da sociedade, que têm estado a dar as suas condolências ao longo desta tarde. Nome como o novo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o Primeiro-Ministro, António Costa, já prestaram a sua homenagem ao actor.

Publicidade

Nicolau Breyner foi casado três vezes e teve duas filhas fruto de uma relação com Cláudia Fidalgo Ramos, entre o segundo e terceiro casamento. Foi-lhe diagnosticado em 2009 um cancro na próstata.

O artista, que concebeu ainda obras como realizador e produtor na televisão e #Cinema, morreu hoje, dia 14 de março, aos 75 anos, em sua casa, em Lisboa, vítima de um ataque cardíaco.

Algumas das participações de Nicolau Breyner:

Televisão:

  • Eu Show Nico (1980) RTP
  • Vila Faia (1982) RTP
  • Euronico (1990) RTP
  • Nico D'Obra (1993-1995) RTP
  • João Semana (2005) RTP
  • Aqui Não Há Quem Viva! (2006-2008) SIC
  • Vingança (2007) SIC
  • Equador (2008) TVI
  • Os Compadres (2011-2012) RTP

Cinema:

  • Raça (1961)
  • Crónica dos Bons Malandros (1984)
  • Os Imortais (2003)
  • Kiss Me (2004)
  • O Crime do Padre Amaro (2005)
  • O Mistério da Estrada de Sintra (2007)
  • Call Girl (2007)
  • Contrato (2009)
  • Comboio Nocturno Para Lisboa (2013)
  • Os Gatos Não Têm Vertigens (2014)

#Famosos