"Deviam fazer uma muralha da China em Trás-os-Montes para não deixar passar alguma música que vem de lá". É esta a primeira de outras frases proferidas por José Cid que está a revoltar os transmontanos e a provocar a ira nas redes sociais, havendo já uma petição a exigir um pedido de desculpas. As polémicas declarações foram proferidas num programa de televisão do Canal Q e o vídeo rapidamente começou a circular com mensagens de insultos ao cantor e até ameaças de violência.

José Cid proferiu as declarações no programa em que era convidado, ao lado de Francisco Mendes, e que tinha como apresentador Nuno Markl. O tema era a música popular portuguesa e o cantor criticou a música feita em Trás-os-Montes, que considerou como má.

Publicidade
Publicidade

Mas foi mais além no tema e referiu-se aos transmontanos em termos muito depreciativos.

Essas pessoas do Portugal profundo já deveriam ter evoluído", começa por dizer José Cid, interrompido por Francisco Mendes que diz que "já evoluíram". Porém o cantor insiste dando um exemplo: "Vêm excursões de pessoas que nunca viram o mar para o Pavilhão Atlântico. Pessoas assim medonhas, desdentadas e efetivamente isso não é Portugal".

Estas frases estão a provocar a revolta dos transmontanos que mostram o seu descontentamento nas redes sociais. "Quem é que este troglodita pensa que é? Como é possível um ser destes dizer estas barbaridades?", pergunta um internauta na página do evento que convida José Cid a ir a Trás-os-Montes, enquanto outra comentadora defende a região: "Sou Transmontana, a nossa região é maravilhosa e não merece receber comentários ridículos deste indivíduo".

Publicidade

Há também quem ponha em causa a orientação sexual do cantor: "Como é que um ser que não se conhece a orientação sexual, que vai para a #Televisão de boné e óculos escuros... fala desta forma de Trás-os-Montes?". E ainda outros a proferir ameaças de violência física contra José Cid, que deixou de ter a sua página do Facebook acessível devido aos comentários negativos e insultos.

Entretanto já foi criada uma petição pública a exigir um pedido de desculpas ao cantor, pelas "declarações altamente insultuosas para com o povo transmontano".