Ao fim de 15 meses, o casamento de Johnny Depp e Amber Heard parece ter chegado ao fim. Uma fonte próxima do casal, citada pelo Daily Mail, revela que os problemas conjugais podem ter começado quando Depp começou a suspeitar que a mulher vivia um romance lésbico com Cara Delevingne.

Segundo o Daily Mail, as duas amigas eram vistas frequentemente em festas, em clima de grande aproximação, levando mesmo Johnny Depp, de 52 anos, a confrontar a sua mulher, de 30 anos, e acusá-la de o "fazer de parvo". A mesma fonte leva a crer que estes rumores surgiram no final de 2014, o que levou Johnny afastar-se e alugar uma mansão no norte de Londres.

Publicidade
Publicidade

Amber e a sua advogada Samantha Spector apresentaram-se ao Tribunal da Califórnia na semana passada. A atriz não só apresentou uma queixa de violência doméstica com ainda solicitou uma ordem de restrição contra o ator.

A atriz afirmou que existiram pelo menos 3 incidentes de violência doméstica nos últimos 6 meses, pela mão de Johnny Depp. Nos documentos presentes a tribunal, Heard apresenta ainda detalhes de alegada violência durante todo o casamento, e referenciou que vivia em medo que o ator pudesse voltar à casa de ambos, num condomínio em Los Angeles.

Heard relata que o primeiro incidente de agressão ocorreu no seu 30.º aniversário, a 21 de Abril deste ano, depois de Depp ter chegado atrasado ao local da festa "inebriado e sob o efeito de drogas". Terminada a festa, ambos iniciaram uma discussão, que levou Johnny a partir uma garrafa de champanhe, entre outros objectos.

Publicidade

"Johnny depois agarrou-me pelos ombros e empurrou-me para cima da cama, bloqueando a porta do quarto. Depois agarrou-me pelo cabelo e violentamente atirou-me ao chão", relata Amber nos documentos entregues ao tribunal norte-americano.

Após este incidente, Amber Heard não voltou a ver Depp, até ao falecimento da mãe do ator a 20 de Maio.

Família defende Depp

Depp não foi presente a tribunal, pois estava a tocar num concerto com a sua banda - the Hollywood Vampires - no festival Rock in Rio, em Lisboa. Tanto a ex-mulher, Vanessa Paradis, como a filha do ator, Lily-Rose Depp, já vieram a público defender Johnny.

"O meu pai é a pessoa mais doce e querida que conheço. Tem sido um pai maravilhoso para mim e para o meu irmão, e todas as pessoas que o conhecem dirão o mesmo", escreveu Lily-Rose Depp nas redes sociais.  #Famosos #Cinema #Personalidades