Uma mulher atirou-se ao rio Cávado com um filho de 6 anos ao colo. A criança está desaparecida e a mãe foi resgatada com vida tendo sido transportada ao hospital, onde não corre perigo de vida. O pai da criança foi alertado para o sucedido e ficou em estado de choque tendo de receber assistência hospitalar. As autoridades estão a investigar o caso, enquanto fazem buscas no sentido de localizar o menino.

Tudo aconteceu por cerca das 12:30 desta sexta-feira, 17 de Junho, em Barcelos.

Um homem que ia atravessar a ponte Santa Eugénia, sobre o rio Cávado, ainda tentou evitar que a mulher se atirasse para o rio, com a criança ao colo, mas sem sucesso. A testemunha deslocou-se, de imediato, ao quartel dos Bombeiros, localizado a cerca de 500 metros do local, para pedir auxílio.

Um dos elementos da corporação quando chegou ao ponto indicado pelo homem ainda conseguiu avistar o menino a emergir nas águas, mas não conseguiu salvá-lo. O bombeiro ficou em estado de choque com a situação, tendo recebido tratamento psicológico. A mulher acabaria por ser resgatada, inconsciente, por um popular que entrou no rio com o seu barco.

A mulher viria a receber manobras de reanimação por parte dos bombeiros e dos elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo sido transportada para o hospital de Braga. De imediato as autoridades montaram uma operação de busca e salvamento da criança, tendo inclusivamente instalado redes para evitar um eventual arrastamento do menino pela corrente da água. Durante toda a tarde, bombeiros e mergulhadores bateram as margens do rio Cávado, tendo as operações sido suspensas por volta das 20 horas até às primeiras horas do dia de sábado.

Os melhores vídeos do dia

Entretanto, a Polícia Judiciária está a investigar as circunstâncias em que se deu aquele caso, no âmbito de um inquérito aberto pelo Ministério Público, podendo a mulher vir a ser indiciada pela prática de um crime de homicídio, o do seu próprio filho, de apenas 6 anos. Homicídio tentado, se a criança for encontrada vida, ou consumado, para a eventualidade de ser localizada morta.