Atuar na prevenção do bullyng em Esposende é o objetivo da iniciativa “Zero Casos”, desenvolvida pela Universidade Sénior de Esposende. A campanha será lançada no dia 11 de Março e pretende consciencializar toda a população para a importância deste tema, uma vez que a prática de Bullying pode atinge gravemente as crianças, os jovens e as pessoas idosas.

A iniciativa divide-se em três partes:

  • Entrega de autocolantes com uma mensagem de alerta;
  • Ações de sensibilização nas redes sociais;
  • Conferências de esclarecimento.

De acordo com Maria Araújo, presidente da entidade, “um caso já é muito, devemos todos estar atentos e quando vemos que alguém está a ser vítima de bullying devemos denunciar de imediato”.

A Universidade Sénior de Esposende alerta para alguns comportamentos característicos das vítimas de bullying:

  • Perturbações/alterações alimentares e do sono (por exemplo, pesadelos);
  • Desinteresse por atividades anteriormente tidas como interessantes;
  • Mudança de amigos;
  • Recusa em ir à escola;
  • Alteração dos percursos para a escola e pedir para ser acompanhado;
  • Resultados académicos mais fracos.

De acordo com a Unicef, em Portugal o bullying está presente entre 31% a 40% em jovens com idades entre os 11 e os 15 anos. Segundo o estudo realizado pela mesma entidade, que usou dados oficiais de 2015, Portugal fica mesmo à frente dos Estados Unidos nos relatos de bullying, sendo o 15.º país com mais relatos na Europa e na América do Norte. Dados que nos devem fazer refletir.

Caracteriza-se como bullying qualquer prática de violência física ou psicológica, intencional e repetitiva, que ocorra sem motivação evidente, praticada por um indivíduo ou grupo de indivíduos, contra uma ou mais pessoas.

Os melhores vídeos do dia

A prática tem como objetivo intimidar, agredir fisicamente, isolar, humilhar, causando problemas emocionais ou físicos à vítima.

Em Fevereiro, a Universidade Sénior de Esposende já tinha abordado o tema Cyberbullying, quando inspetores da Policia Judiciária explicaram os perigos da humilhação e perseguição online. A grande adesão por parte dos jovens do concelho foi de tal ordem que inicialmente estava prevista uma sessão de esclarecimento e afinal foram necessárias três sessões para poder chegar a todos os interessados. O que demonstra claramente que estes temas são importantes para os jovens e que estes procuram cada vez mais saber como se defenderem destes problemas e onde procurar ajuda.