Um homem de 61 anos de idade foi encontrado morto no interior da sua habitação na cidade de Coimbra, na sequência de um pequeno Incêndio. Manuel Barbosa foi localizado por um filho no momento em que se deslocou à residência para visitar o pai. O apartamento estava invadido por um fumo intenso e o colchão de um dos quartos estava queimado. A Polícia de Segurança Pública tomou conta da ocorrência, mas passou a investigação para a alçada da Polícia Judiciária, com vista a apurar quais as causas daquela trágica situação.

O alerta da ocorrência foi dado cerca das 8:00 horas de sábado, 31 de Outubro, quando o filho da vítima se deslocou da Figueira da Foz, onde reside, a Coimbra para visitar o pai.

O homem andava combalido devido a doença que o tinha empurrado para a cama do hospital, de onde tinha saído há poucos dias. Na sexta-feira à noite foi a vez de a sua mulher ter sido internada, também por motivos de doença.

Quando o filho abriu a porta do apartamento, localizado no bairro do Ingote, na cidade de Coimbra, deparou-se com uma nuvem de fumo intenso e com o corpo do pai inanimado, com sinais de queimaduras, caído no chão. Ao local deslocou-se uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), mas apesar das manobras de reanimação não conseguiu inverter o estado da vítima, pelo que acabaria por ser decretado o óbito e o corpo foi removido para o Instituto Nacional de Medicina Legal, onde será realizada autópsia. Estiveram presentes também elementos dos Bombeiros Sapadores de Coimbra com um veículo e quatro elementos.

Os melhores vídeos do dia

Alguns dos moradores daquele bairro, considerado como uma zona problemática da cidade, confirmaram aos jornalistas que Manuel Barbosa, de etnia cigana, andava doente e que tinha estado internado no hospital, mas afirmaram não se terem apercebido de qualquer incêndio no interior da habitação. A Polícia de Segurança Pública participou a situação à Directoria do Centro da Polícia Judiciária que, apesar de um cenário de morte na sequência do pequeno incêndio, não descarta a hipótese de crime, pelo que deu início a um processo de investigação.