Nem a chuva costuma afugentar os apreciadores de arte, artistas, colecionadores, curiosos e marchands que afluem no dia de inaugurações em simultâneo às galerias instaladas na rua Miguel Bombarda, no Porto. Das mostras que viram luz, no passado sábado, dia 2 de abril, distinguimos não apenas o trabalho de Cristina Mateus na Galeria Fernando Santos, como o de Jean Pierre Porcher na São Mamede, remetendo a paisagens e jardins, a visitar esta primavera e verão. Não podemos deixar de destacar, ainda, as peças escultóricas de Isaque Pinheiro na Presença e a pintura de José de Guimarães e de José Pedro Croft na Quadrado Azul. Na extremidade oposta da rua, salientamos a exposição de Cruzeiro Seixas na Ap'Arte.

ИOIT é o título da exposição de Cristina Mateus que tem como mote a imagem de uma paisagem nocturna com o N invertido. A paisagem é a memória daquelas vividas e das quais restam os limites, enquadramentos e cores. Mas esta paisagem conceptual que se observa, circulando pela área da galeria, não reserva apenas a lembrança das formas geométricas de espaços naturais como as da arquitetura modernista de Mies van der Rohe e as da arte de Piet Mondrian. Neste percurso minimalista, Cristina Mateus faz-nos parar mediante as reservas de cores frias e quentes que ocupam as paredes de alto a baixo evocando uma certa nostalgia.

Já na Galeria São Mamede, a pintura de Jean Pierre Porcher intitulada "Jardins" dá-nos a possibilidade de reconstruir um mundo próprio através de signos e formas que o artista francês mescla na obra pictórica.

Os melhores vídeos do dia

Radicado em Portugal desde 1986, busca para a pintura as cores de céu e terra que reconhecemos nossas e considera mesmo que estes novos trabalhos revelam a definição de jardim que cada qual transporta.

Daí o título da mostra que, como as restantes da rua Miguel Bombarda, se arrasta até ao verão, pausando em agosto e esperando pela rentrée em setembro de mais um ciclo de exposições em simultâneo que se realizam sempre com fluxo considerável de público interessado. Afinal, não falta quem se interesse por Artes e cultura!