A independente francesa Season Of Mist anunciou orgulhosamente que assinou contrato com o super-grupo Venomous Concept. Da parte da banda foi declarado no press release que, apesar de todo o caos que impediu a sua produtividade, a perseverança impera e que estão bastante satisfeitos com a forma como foram recebidos pelas pessoas da editora. Chegam até a referir que não conseguem pensar numa casa melhor para estarem. A super-banda internacional que mistura grindcore com punk está com o terceiro álbum pronto para sair em breve.

Publicidade

Inicialmente, os planos eram mesmo para juntar as duas vertentes, que até nem estão muito afastadas (pelo menos ideologicamente) como se poderia supor à partida. A banda é composta por Shane Embury (mítico baixista dos Napalm Death, Brujeria e Lockup, entre muitos outros) Kevin Sharp (ex-vocalista dos Brutal Truth e actualmente nos Lock Up), Danny Herrera (baterista dos Napalm Death) e Danny Lilker (não menos mítico baixista também ex-membro dos Brutal Truth e com passagens por bandas míticas como S.O.D., Anthrax, sem referir o seu trabalho com os Nuclear Assault entre muitos outros).

A banda formou-se quando Sharp e Embury descobriram que tinham em comum o gosto por bandas como Black Flag, Systematic Death, GBH e os Poison Idea. Foi, aliás, em homenagem a estes últimos que surgiu a ideia para o nome Venomous Concept.

Os dois começaram logo a congeminar um projecto e arrastaram na altura Herrera, parceiro de Embury nos Napalm Death para a bateria e o guitarrista dos Melvins, Buzz Osborne. A banda assinou contrato com a editora Ipecac Records (de Mike Patton, vocalista dos Faith No More), e o primeiro álbum, "Retroactive Abortion", foi lançado em 2004, seguindo-se um split CD com a banda japonesa de grindcore 324, em 2006, e outro com os Blöod Düster, em 2008.

Publicidade

Quando Buzz Osborne entrou numa espécie de pausa, Embury passou para a guitarra e entrou Danny Lilker para o baixo. Apesar destas mudanças, Osborne não saiu oficialmente da banda e a hipótese do seu regresso não foi posta de parte. Para os espectáculos juntou-se John Cooke, dos Corrupt Moral Altar (e que também já actuou ao vivo nos Napalm Death), na segunda guitarra, e um segundo álbum foi lançado em 2008.

Depois de um longo silêncio, a banda decidiu que era altura de reactivar a poderosa entidade punk/grindcore e um novo álbum foi gravado durante o ano passado, que evidencia a identidade já estabelecida da banda no que diz respeito à exploração extrema das sonoridades punk e hardcore.

Para este trabalho já contou com os dotes de composição de Lilker e Cooke e promete ser o centro das atenções do género no final de 2015.