Para quem aprecia heavy metal e tem a mente aberta para todas as suas variações, 2015 tem sido um grande ano, com mês após mês a surpreender tanto pela variedade como, e principalmente, pela qualidade. Junho não foi excepção, com um grande leque de boas propostas, o que complicou a nossa tarefa de fazer uma selecção dos grandes destaques do mês. Thisquietarmy é apenas um desses exemplos, onde temos o género drone em grande destaque. Sendo um género que não está habitualmente ao alcance de qualquer um, este álbum elimina essa distância.

Publicidade
Publicidade

É drone para quem diz não gostar do género. Só o poderá dizer depois de ouvir "Anthems For Catharsis".

Nesse mesmo espectro, temos mais um trabalho de Dirk Serries, músico conhecido no espectro da Música ambient e drone, onde em duas longas músicas, temos uma viagem a um outro mundo. Se alguém duvida do poder transcendental que a música pode ter, é porque não ouviu ainda "Unseen Descending And Lamentations". Mudando o disco para coisas mais tradicionais temos o regresso dos Dark Quarterer com "Ithaca", já o sétimo da discografia da banda italiana, uma boa mistura de heavy metal com rock progressivo.

Shape Of Despair - Monotony Fields: o álbum do mês
Shape Of Despair - Monotony Fields: o álbum do mês

Incorporando vários estilos diferentes mas tradicionais, temos os Graveyard Shifters, que conseguem juntar punk com hard rock com sucesso, num álbum ("High Heels & Broken Bones") bem viciante e bem festivo.

Endurecendo o espectro sonoro, temos os Blaze Of Perdition com "Near Death Revelations", que evidencia o seu black/death de qualidade e dinâmicas únicas, como só os polacos conseguem fazer. Ainda com o death metal em vista e pela mão da Metal Blade, tivemos o regresso dos Dew-Scented com "Intermination", o décimo álbum da banda alemã, mantendo a tradição dos álbuns começados por "I"; e também o regresso de ex-membros dos Vomitory e da sua nova cara, os Cut Up.

Publicidade

"Forensic Nightmares" é um álbum de death metal moderno com tudo de melhor que a vertente old school tem para oferecer.

Reduzindo a velocidade, chegamos ao black metal atmosférico da one-man-band Ethereal Shroud, com "They Became the Falling Ash", numa hora de música dividida em três músicas. Uma viagem à melancolia, algum peso e melodia. Também uma one-man-band, também no espectro do black metal mais contemplativo que é sem dúvida um destaque deste mês de Junho: Mortis Mutilati com "Mélopée Funèbre".

No entanto, o álbum que se evidencia como sendo o grande álbum do mês, é sem dúvida o regresso dos Shape Of Despair. A banda finlandesa não lançava nada há 11 anos e valeu bem a espera por "Monotony Fields", o quarto trabalho. Definitivamente será um dos álbuns do ano, e tendo em conta que a banda toca um dos estilos de música mais difíceis de cativar - funeral doom - isso já é dizer tudo. Sem dúvida, o ponto alto da sua carreira e mais uma aposta certeira da Season Of Mist.

Publicidade

Leia tudo e assista ao vídeo