5-Geres uma página no Facebook intitulada Eu Tu e o Preto. Uma vez que és filho único, o Eu e o Tu são os teus amigos imaginários?

Sim. Deus e o menino Jesus. Se bem que as pessoas acham sempre que são realmente três pessoas a escrever na página.

6-O Francisco Rogério, também conhecido por Bonga Kwenda, foi impedido de entrar numa Benção de Finalistas em Lisboa e o mesmo sucedeu ao Nelson Évora na discoteca Urban Beach. Achas que podes beneficiar com esse mesmo mediatismo em relação ao Centro Comercial Colombo?

Não creio.

Publicidade
Publicidade

Tens noção que se proíbem a entrada de africanos no Colombo, aquilo declara falência no dia a seguir, não tens? O Colombo é capaz de ser, neste momento, dos sítios mais mal frequentados em Portugal, a seguir às Comissões de Inquérito.

7-No teu entendimento, o jajão é: Alcançares a notoriedade através de um programa do canal +TVI denominado Tropa do Humor ou alcançares a notoriedade através de um programa do canal +TVI denominado Tropa do Humor?

A primeira opção.

Publicidade

A segunda parece-me mais desfasada da realidade. Mas posso dizer que o programa não me deu qualquer notoriedade, a partir do momento em que das poucas vezes que fui reconhecido na rua, por causa do programa, foi pelo senhor José, que é quem me vende o passe no inicio de cada mês. Mas jajão a ter uma definição, é a de que os D.A.M.A são uma banda musical (e o Canuco Zumby não pode ser um cantor).

8-Costumas gravar bastantes vídeos com a tua mãe. Consideras-te um minino da mamã?

Claramente.

Cada um costuma dizer que a sua mãe é a melhor mãe do mundo, mas a minha mãe é mesmo, porque uma vez ela pisou o meu sémen e fingiu não saber o que era, e disse-me: “o que é que eu te disse em relação a assoares o nariz para o chão?” Se não fosse ela, a minha mãe fazia de tudo para que fosse. Mas a minha mãe não merece o filho que tem. Merecia um melhor. Estou há cinco anos para acabar o curso, nunca faço a cama, e sempre que ela me pergunta,“quem é esta pessoa?” quando aparece alguém na Televisão, raramente sei responder.

E eu consigo descodificar a desilusão nos olhos dela e não é para menos. Em relação aos vídeos, ela queixa-se sempre. Diz: “não quero a minha cara na internet”. Ainda vamos descobrir que foi a minha mãe que matou a Rosalina Ribeiro e que é ela quem tem a Maddie trancada numa cave a fazer um remake da escrava Isaura.

9-Achas que o meio humorístico português é um meio restrito como o PNR ou a Érica Fontes?

O meio humorístico português é, neste momento, mais Érica Fontes e menos PNR.

Publicidade

No sentido em que a primeira não é, de todo, restrita e o segundo talvez seja. Voltando à pergunta, não acho que o meio humorístico seja restrito. Se fosse, provavelmente não teria conseguido entrar. Tudo se prende com a qualidade. Se tiveres alguma, ainda que seja pouca, deixam-te continuar, porque a entrada nunca te é vetada. Mas se der o caso de não teres qualidade nenhuma, o tempo e o bom senso acabarão por te fazer parar. Uma coisa é estares há dez anos atentar partir o rabo da tua melhor amiga, outra é insistires em algo para o qual tens jeito.

Publicidade

10-Por último, o que é para ti o humor?

Nunca primeira fase, humor para mim são os livros do Pedro Chagas Freitas. De resto, o humor é das coisas mais importantes de sempre. Deixem lá o fim da fome e da guerra em paz. Não suporto gente sem sentido de humor. Costuma-se dizer que a comédia aprende-se fazendo, e é verdade, e isso aconteceu comigo ao longo destes dois anos. Sei que tenho a vantagem por ser preto e quero explorar esta vantagem ao máximo. Obviamente que não quero ser o “preto que só faz piadas sobre pretos”, mas tal comodisse acima, a questão central deve ser sempre a qualidade. Se és bom, tanto faz ser sobre pretos, brancos, ou sobre o Malato. Para já, a comédia é um hobby que me diverte e que me dá muito gozo fazer. E como disse o Paulo Almeida uma vez: vale tudo, só não vale não ter piada.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo