Foi nos passados dias 7 e 14 de Novembro que Tiago Bettencourt subiu aos Coliseus do Porto e Lisboa, respectivamente. Acompanhado pela sua banda e por convidados especiais, o músico assinou um espectáculoimpossível de esquecer e, talvez, de repetir. Tiago Bettencourt sobe aos palcos uma última vez, este ano, dia 28 de Novembro, em S. Miguel.

Com alinhamentos diferentes, o concerto na cidade do Porto recebeu como convidados Pedro Abrunhosa, Márcia e Fred Pinto Ferreira.

Já na capital, Tiago Bettencourt dividiu o palco com Paulo Gonzo, a repetente Márcia e como surpresa especial, Inês Castel-Branco.

No Coliseu dos Recreios, sala magnífica e carregada de história,o concerto ficou também para a história devido aos ataques terroristas de Paris da noite anterior. O cantor subiu ao palco sozinho, pedindo ao público que realizasse um minuto de silêncio pelas vítimas da Cidade-Luz e também pelas vítimas do Líbano que sofreram ataques nesse mesmo dia.

São vários os momentos inesquecíveis e memoráveis, mas é de salientar a canção “Pó de Arroz” (original de Carlos Paião) e de “Canção do Engate” (de António Variações) que tiveram o público a realizar os coros com uma satisfação que se podia apalpar. A “Canção Simples” não só teve o refrão a cargo do público, tarefa que este realizou de maneira excepcional, como deixou o Coliseu quente, como se o cantor fizesse mesmo mais que o sol.

O momento da “Carta”, canção ainda do grupo musical ao qual o cantor pertenceu, os Toranja, foi aquele em que a voz do cantor ficou perdida no meio das vozes do público que entoou a canção do começo ao final, sem enganos naquela letra cheia de poesia imaginada. Do novo álbum, “Morena” foi o momento mais divertido, em que o público foi convidado a dançar e fazer daquela Música mexida um momento de festival de verão.

Embora do novo álbum, o publicou não vacilou no acompanhamento da letra.

A surpresa de Inês Castel-Branco, que se encontrava a assistir ao concerto, foi um bom momento íntimo, em que a dupla cantou “Se cuidas de mim”, canção na qual já Inês participa. Foi um momento íntimo entre dois, claramente amigos, que o público teve o prazer de partilhar.A subida ao palco de Paulo Gonzo trouxe uma faceta diferente do conhecido cantor e uma forma diferente de interpretar um dos novos temas “Maria”.Com Márcia, assistimos ao momento mais intimista da noite.

Foi uma conversa de jardim, de dois velhos conhecidos, que com a sua guitarra e a sua voz, deixaram o coliseu com um sentimento feliz de amizade completa.

Quem teve o prazer de assistir a este concerto não só pode recordar as músicas de Tiago Bettencourt, como passou uma noite acompanhada de um dos mais promissores cantores e poetas da música portuguesa actual.

O concerto entrou na recta final com o encore em que o cantor pediu ao seu amigo público que requisitasse as músicas.

Tiago satisfez os pedidos, desde as mais antigas, às mais desconhecidas e mesmo aquelas que ele nem sabia a letra. Porém,mais uma vez, o público foi em seu auxílio.

O concerto terminou com “Chocámos Tu e Eu”, com todo o coliseu de pé a dançar os acordes mexidos da música e a acompanhar a letra, sentido-se que todo aquele público era parte integrante da banda de Tiago Bettencourt.

Foi um concerto magnífico, que encheu o coração de todos os participantes que de lá saíram com a certeza que foi uma noite única e inesquecível e que Tiago Bettencourt é, sem qualquer sobra de dúvida, um dos grandes cantores/poetas/amigos da música Portuguesa.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo