Os norte-americanos Anthrax viram-se a braços com um processo judicialpor violação de direitos de autor, uma vez quecopiaramalegadamenteo design deum artista de Detroit.A alegada cópia em questão prende-se com umacamisola azul e branca, onde podemos ver o nome da banda e a referência à festividade judaica Hanukkahem letras garrafais.

Por essemotivo, odesigner Aaron Cummins, que afirma que criou em 2012 o projeto original intitulado "UglyHanukkah", sobre o qualtem direitos de autor exclusivos, pretende processar os Anthrax por danos, violação de direitos de autor,concorrência desleal e práticas comerciais desleais com uma coima no valor de pelomenos ummilhão de dólares, alegando que o seu design"Happy Hanukkah" aparece nessascamisolas.

Mas não fica por aqui, pois esse mesmo processo engloba a empresa responsável pelacomercialização do artigo eosite Rockabilia, que continua a venderesse mesmo artigode edição limitadaa28,99 dólares, revela o site Metal Storm.

Frankie Blydenburgh, umcompradorpara o site da Rockabilia com sede em Minnesota,afirmouque "é a primeira vez que ouçofalarque há umproblema com isso. Nós temos a camisola desdeNovembro.

Ainda está no nosso site, mas é uma edição limitada."

O mesmo indica que aRockabilia comprou as camisolas auma empresa chamada Global Merchandising Services, relembrando contudo que "cabe às empresas de comercialização, que nos vendem os artigos,obter os artigose certificarem-se que não há nenhum problema comdireitos de autor".

Por último e no que respeita aos trâmites legais, aação pretende ainda de forma permanenteimpediros réus da fabricação, venda ou comercialização de quaisquer outros produtos que apresentem o design da camisola"Ugly Hanukkah".

Odesigner Aaron Cummins também pretendeque os réus dêem como extintosquaisquer produtos que possuam o design, ou que foram utilizados para fazer as camisolas dos Anthrax, incluindo rolos, chapas e moldes.

Parece que a celebraçãodeste feriado religioso saiu demasiado cara aos Anthrax!

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo