Desde o passado domingo, 1 de Maio, que o rasto digital da banda britânica Radiohead desapareceu. Quem aceder à página principal do grupo e aos respectivos perfis nas Redes Sociais depara-se com imagens brancas e com o desaparecimento de todas as partilhas.

O desaparecimento terá sido gradual ao longo do primeiro dia de Maio: o site da banda foi-se tornando cada vez mais opaco até ficar totalmente branco. Já no Twitter e no Facebook, todas as entradas da banda foram apagadas e as fotografias também ficaram brancas.

Os tweets do vocalista Thom Yorke também desapareceram e o perfil da banda no Google+ também já não está acessível. 

Muitas são as teorias que justificam esta invisibilidade repentina da banda.

Os fãs crêem no adiantamento da data de lançamento do novo álbum, previsto para o mês de Junho, segundo o manager Brian Message. Na passada sexta-feira, 29 de Abril, alguns fãs britânicos receberam uma mensagem encriptada pelo correio, com o logótipo da banda. Assemelha-se a um panfleto e contém uma imagem e a frase "Sing the Song of Sixpence That Goes Burn the Witch" (em Português significa "canta a canção infantil que começa com 'queimem a bruxa'"). Abaixo encontra-se a frase "We know where you live" ("Sabemos onde moras", em Português).

Os Radiohead são conhecidos por divulgarem o seu trabalho de forma excêntrica. Em 2007, o álbum In Rainbows foi lançado em primeiro lugar na internet e, ao descarregá-lo, o utilizador pagava o valor que considerasse justo.

Os melhores vídeos do dia

Por isso, há quem considere que o "apagão" da banda foi apenas uma manobra de marketing. Um dos projectos mais recentes de Thom Yorke foi divulgado e disponiblizado através do download gratuito de uma Música e um vídeo.

Uma das teorias mais inusitadas é de que o novo álbum será lançado no próximo episódio da Guerra dos Tronos, segundo apurou o jornal britânico The Guardian.

A banda anunciou recentemente uma digressão a nível global e registou duas empresas com o nome Dawn Chorus LLP e a Dawnchorus Ltd. Este pode ser mais um sinal da saída antecipada do nono álbum da banda.