Inês de Castro e D. Pedro tiveram a História de amor mais famosa de Portugal. Uma história que, tantos séculos depois, continua a dar que falar. Damos-lhe a conhecer alguns fatos menos conhecidos associados a essa relação. Descubra o que temos para contar.

D. Pedro e D. Inês eram primos. Descendiam de Sancho IV, rei de Castela. D. Pedro era neto de Sancho IV e de Maria Molina, enquanto que Inês de Castro era bisneta de Sancho IV e Maria Afonso de Ucero.

Diogo Lopes Pacheco, o único dos 3 carrascos de Inês de Castro que conseguiu escapar à morte, fugiu e mais tarde regressou a Portugal, fixando-se em Almada. Após a morte do rei D.

Fernando, apoiou D. João "Mestre de Avis" ao trono de Portugal.

D. Pedro terá profetizado que o seu filho João seria um dia o líder de Portugal. De facto, o seu filho D. João, "Mestre de Avis", tornou-se rei de Portugal. Mas seria este João, a que D. Pedro se referia? É difícil de saber, pois D. Pedro tinha dois filhos com o nome João (sendo um grande admirador de ambos), e a sua eventual profecia não especifica a qual se refere. Para além do "Mestre de Avis", um dos seus filhos com Inês de Castro chamava-se João, e ele era tido como o legítimo herdeiro ao trono de Portugal após a morte de D. Fernando.

D. Fernando, filho de D. Pedro e de D. Leonor Teles, morreu só deixando filhas. Devido às guerras com Castela, D. Fernando, pensando na única alternativa para estabelecer a paz, casou a sua filha Beatriz com João de Castela.

Os melhores vídeos do dia

Influenciado pela sua esposa, ficou decidido que, após a sua morte, Leonor Teles seria rainha regente de Portugal. João de Castela e Beatriz tornar-se-iam depois reis de Portugal. No entanto, por sua vontade, D. Fernando realmente desejava ter passado a coroa a algum dos seus irmãos.

Leonor Teles criou um plano maquiavélico para afastar o seu cunhado, D. João, filho de D. Pedro e Inês de Castro, na corrida pelo trono. Não teve qualquer problema em dizer que a irmã D. Maria Teles tinha um amante (até hoje, é algo que desconhecemos se esse fato era real ou não). D. João, de tão revoltado que ficou, assassinou a mulher no Paço de Coimbra. De seguida, Leonor Teles iniciou uma perseguição a D. João. Este acabou por se exilar em Castela.

Após a morte de Inês de Castro, crê-se que D. Pedro nunca mais tenha tido uma relação séria. Contudo, teve alguns romances fugazes. O Rei D. João I foi resultado de uma dessas relações, com Teresa Lourenço.

Durante anos, Pedro e Inês viveram com os seus filhos junto ao Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra, nos Paços.

O Penedo da Saudade de Coimbra era frequentado por D. Pedro I. "que ia frequentemente ao local, então conhecido por Pedra dos Ventos, chorar a perda da sua saudosa Inês", conta o site turismo de Coimbra.