Uma área da zona oeste de Tóquio chamada Suginami é internacionalmente conhecida como a "cidade do animé", recebendo turistas e aficionados deste estilo de animação.

É aqui que se encontra o Suginami Animation Museum, um museu dedicado somente à animação japonesa. Quem o visita tem acesso a exposições sobre a história do animé, projetos para ensinar os visitantes de uma forma divertida como o animé se desenvolve em todas as fases de produção, eventos como workshops e palestras realizados no local por profissionais da área da animação.

O museu oferece também exposições interativas e uma oficina digital, onde os visitantes podem adicionar cor às ilustrações e, em seguida, colocá-las em movimento como animação. Além disso, possui também uma impressionante biblioteca com uma coleção completa de livros e DVD que pode ser consultada, um anfiteatro com uma tela de 150 polegadas onde filmes de animé são exibidos, e muito mais.

Uma arte japonesa

Para quem não sabe, o animé é uma forma de arte relacionada com animação, mais concretamente um tipo de desenho animado japonês de estilo próprio cuja produção se caracteriza por cenas e cores vibrantes e enredos que endereçam todos os públicos.

Ao contrário do estilo de animação do mundo ocidental, a animação japonesa coloca a sua ênfase na qualidade da arte.

Os personagens expõem as suas emoções de uma forma intensa através das suas expressões faciais. Os olhos são extremamente expressivos, grandes, bem definidos, brilhantes e podem assumir cores chamativas (laranja, vermelho,...). Os cabelos podem ser também de diversas cores e formas e os corpos são geralmente esculturais. As personagens são ricas e pormenorizadamente trabalhadas. Tradicionalmente, eram desenhados à mão, contudo, a partir da década de noventa, com o desenvolvimento das tecnologias, vários animes passaram a ser produzidos através do computador.

Parte dos animes possuem uma versão em mangá, as histórias de banda desenhada japonesas. A sua leitura, ao contrário da banda desenhada ocidental, realiza-se de trás para a frente, ou seja do fim do livro para o início, e da esquerda para a direita.

Tipos de animés

Existem variados tipos de animé. Eles classificam-se de acordo com o seu público alvo e com a temática, por exemplo o Shounen ( é direcionado para os rapazes; incluem-se nas temáticas de ação e aventura; é o tipo mais popular - ex.: Naruto e Fairy Tail), o Shoujo (é idealizado para raparigas retratando relacionamentos românticos, dramas históricos e ficção científica - ex.: Vampire knight); o Seinen (tem como alvo o público masculino adulto); hentai (animes eróticos), entre uma infinidade de outros géneros para todos os gostos desde comédia, terror, drama...

Exposição mediática do animé

O Japão é o maior exportador de animé do mundo, tendo mais de quatrocentos estúdios no país, no entanto este tipo de animação é conhecida e apreciada um pouco por todo o mundo. Geralmente, este tipo de arte é consumida pelos "otakus", aficionados pela cultura pop japonesa. Alguns otakus chegam a ser cosplayers, isto é, a vestir-se e caracterizar-se como as suas personagens de animés favoritas.

Existem várias convenções de animé no mundo, onde se reúnem vários otakus e se realizam competições de cosplay.

Alguns animes conhecidos internacionalmente são, por exemplo: Naruto; Dragon Ball Z; Sonic X; Pokemón; Draemon; Astro Boy; Ghost Stories; Digimon, entre outros.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo