A tão anunciada transferência de Enzo Pérez para o Valência vai finalmente concretizar-se nas próximas horas. O médio das Pampas está em trânsito para o clube espanhol. É no Mestalla que o ainda camisola 35 do Benfica vai encarar a partir de 1 de Janeiro o próximo desafio da sua carreira. Aí vai encontrar Nuno Espírito Santo, outro treinador português, depois de ter sido orientado por Jorge Jesus nas últimas duas épocas e meia.

Enzo chegou à Luz no verão de 2011 rotulado de "Di Maria destro", mas foi tudo menos feliz na primeira experiência europeia.

Publicidade
Publicidade

Uma lesão no joelho direito, logo em Setembro desse ano e que o obrigou a ser operado, e também problemas familiares, reduziram a utilização do então extremo nos encarnados a apenas três jogos na I Liga - frente a Gil Vicente, Feirense e Nacional - sempre saído do banco, somando uma titularidade na pré-eliminatória da Liga dos Campeões frente aos turcos do Trabzonspor. Depois de ter regressado tarde demais da pausa natalícia, incorrendo num processo disciplinar, o empréstimo em Janeiro de 2012 acabou ser por natural, seguindo Enzo Pérez de volta para o Estudiantes de la Plata.

Publicidade

No entanto, esta era apenas a “primeira vida” que Enzo acabara de perder no Benfica, porque regressaria na época seguinte. De forma inesperada (talvez até para o próprio argentino), ganhou a titularidade e começou a crescer a olhos vistos no onze encarnado, chamando a atenção dos “tubarões” europeus.

A estreia do “novo” Enzo Pérez ocorreu em plena Liga dos Campeões frente ao Celtic de Glasgow, estávamos a 19 de Setembro de 2012, e Jorge Jesus “órfão” de Javi Garcia e Axel Witsel que tinham saído à última da hora para Manchester City e Zenit respectivamente, lançou o argentino às feras e logo na posição 8, que tinha sido do belga na época anterior.

O resultado ficou-se pelo 0-0 mas o médio (agora centro-campista) mereceu desde logo os elogios de JJ, que realçou a dupla que formou com Nemanja Matic (outra aposta bem sucedida do treinador encarnado). A partir daí o peso e a importância de Pérez no Futebol e na estratégia de Jesus foi crescendo de jogo para jogo, somando 47 jogos em 2012/13 e 4 golos marcados, os mesmos 47 jogos em 2013/2014 e mais um golo apontado (5), tendo esta época já 19 partidas de águia ao peito e um golo.

Depois de se ter sagrado vice-campeão mundial pela Argentina no Brasil, parecia inevitável a saída de Enzo do Benfica. O Valência esteve perto de o contratar no verão – falou-se mesmo num acordo de 25 milhões de euros entre os encarnados e Valência, que Luís Filipe Vieira rasgou – mas três meses depois e após a eliminação da Europa, o Estádio Mestalla e a liga espanhola serão mesmo o destino do médio das Pampas que agora vai trabalhar com um dos técnicos da “moda”, da nova vaga e que sobressai pelos inovadores métodos de trabalho.

Publicidade

“Habituado” ao estilo de Jorge Jesus, exigente, metódico e por vezes impulsivo mas que o valorizou no futebol mundial, vai ter agora em Nuno um treinador mais próximo dos jogadores, que explora ao máximo o rendimento de cada um e que – dizem os seus atletas – cria equipas ganhadoras de forma natural. Será caso para dizer que Enzo Pérez, que já foi de Jesus, vai ser agora de Espírito Santo, mas sempre com o foco na vitória. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo