A tão anunciada transferência deEnzo Pérez para o Valência vai finalmente concretizar-se nas próximas horas. O médio das Pampas está em trânsito para o clube espanhol. É no Mestalla queo ainda camisola 35 do Benfica vai encarar a partir de 1 de Janeiro o próximodesafio da sua carreira. Aí vai encontrar Nuno Espírito Santo, outrotreinador português, depois de ter sido orientado por Jorge Jesus nas últimasduas épocas e meia.

Enzo chegou à Luz no verão de2011 rotulado de "Di Maria destro", mas foi tudo menos feliz naprimeira experiência europeia. Uma lesão no joelho direito, logo em Setembrodesse ano e que o obrigou a ser operado, e também problemas familiares,reduziram a utilização do então extremo nos encarnados a apenas três jogos na ILiga - frente a Gil Vicente, Feirense e Nacional - sempre saído do banco,somando uma titularidade na pré-eliminatória da Liga dos Campeões frente aosturcos do Trabzonspor.

Depois de ter regressado tarde demais da pausa natalícia,incorrendo num processo disciplinar, o empréstimo em Janeiro de 2012 acabou serpor natural, seguindo Enzo Pérez de volta para o Estudiantes de la Plata. Noentanto, esta era apenas a “primeira vida” que Enzo acabara de perder noBenfica, porque regressaria na época seguinte. De forma inesperada (talvez atépara o próprio argentino), ganhou a titularidade e começou a crescer a olhosvistos no onze encarnado, chamando a atenção dos “tubarões” europeus.

A estreia do “novo” Enzo Pérezocorreu em plena Liga dos Campeões frente ao Celtic de Glasgow, estávamos a 19de Setembro de 2012, e Jorge Jesus “órfão” de Javi Garcia e Axel Witsel quetinham saído à última da hora para Manchester City e Zenit respectivamente,lançou o argentino às feras e logo na posição 8, que tinha sido do belga naépoca anterior. O resultado ficou-se pelo 0-0 mas o médio (agora centro-campista)mereceu desde logo os elogios de JJ, que realçou a dupla que formou com NemanjaMatic (outra aposta bem sucedida do treinador encarnado).

A partir daí o peso ea importância de Pérez no Futebol e na estratégia de Jesus foi crescendo dejogo para jogo, somando 47 jogos em 2012/13 e 4 golos marcados, os mesmos 47jogos em 2013/2014 e mais um golo apontado (5), tendo esta época já 19 partidasde águia ao peito e um golo.

Depois de se ter sagradovice-campeão mundial pela Argentina no Brasil, parecia inevitável a saída deEnzo do Benfica. O Valência esteve perto de o contratar no verão – falou-semesmo num acordo de 25 milhões de euros entre os encarnados e Valência, que LuísFilipe Vieira rasgou – mas três meses depois e após a eliminação da Europa, o Estádio Mestalla e a ligaespanhola serão mesmo o destino do médio das Pampas que agora vai trabalhar comum dos técnicos da “moda”, da nova vaga e que sobressai pelos inovadores métodosde trabalho.

“Habituado” ao estilode Jorge Jesus, exigente, metódico e por vezes impulsivo mas que o valorizou nofutebol mundial, vai ter agora em Nuno um treinador mais próximo dos jogadores,que explora ao máximo o rendimento de cada um e que – dizem os seus atletas –cria equipas ganhadoras de forma natural. Será caso para dizer que Enzo Pérez,que já foi de Jesus, vai ser agora de Espírito Santo, mas sempre com o foco navitória. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo