Antevi o duelo entre dragões e águias deste domingo e lancei um prognóstico sobre as possíveis figuras do encontro. Falhei completamente relativamente ao homem do jogo. Lima, com dois golos, entrou na história dos clássicos, carimbando a vitória da equipa encarnada em pleno estádio do rival.

Táticas e estratégias

Para além do desempenho dos jogadores no relvado, ontem foi claramente percetível a influência da estratégia elaborada pelos treinadores e aqui, Jesus levou clara vantagem sobre Lopetegui.

Publicidade
Publicidade

O técnico espanhol tem um Ferrari de jogadores, mas está a revelar-se incapaz de o colocar a funcionar em pleno; ao invés, Jesus socorreu-se do plantel que tem e que, apesar de curto, provou que é capaz de vencer em qualquer estádio. Numa estratégia com laivos italianos, espaços muito bem ocupados, avançados pressionantes e um contra-ataque acutilante, o Benfica, com uma eficácia digna de realce, foi capaz de parar as maiores ameaças do FC Porto.

Os dragões só foram capazes de criar real perigo com Quaresma e após a lesão de Luisão, enviando duas bolas aos ferros por Jackson, numa falta de eficácia pouco típica do Chá Chá Chá.

Publicidade

Lopetegui sustenta-se em estatísticas para fazer crer que o seu FC Porto é melhor do que realmente é! Se não consegue potenciar o plantel que tem à sua disposição, torna-se quase ridículo anunciar uma confiança cega em vitórias futuras.

Por seu turno Jesus, hoje mais maduro e sábio, escalonou uma equipa com Lima (a surpresa) que foi capaz de pressionar e de deixar o FC Porto aumentar a estatística de posse de bola entre os centrais e guarda-redes, mas que foi absolutamente implacável com as reais ameaças de perigo.

Para os amantes de estatística seria interessante fazer uma análise comparativa do tempo de posse de bola de Brahimi e Indi, de forma a perceber onde esteve a supremacia do FC Porto...

Campeonato longe de estar decidido...

Tal como mencionei antes do jogo, independentemente do resultado, o campeonato está longe de estar decidido, mas essencialmente foi importante para a marcação de posições e uma relevante injeção de moral para o lado das águias.

Em apenas em 13 jornadas, ter seis pontos de vantagem sobre o FC Porto e dez sobre o Sporting é já uma vantagem digna de destaque. Ainda faltam disputar 63 pontos, mas já foram disputados 39...

Um pouco mais de humildade

Lopetegui tem à sua disposição um dos maiores investimentos que o FC Porto fez nos últimos anos, bem como um conjunto de poderes alargados que poucos até hoje gozaram no Dragão. Talvez este excesso de protagonismo e preponderância esteja a deturpar as suas capacidades analíticas e a fazer com que caia em confianças exacerbadas.

Publicidade

Se analisarmos friamente, percebemos que foi incapaz de ganhar ao Shaktar, ao Sporting para o campeonato e para a taça (perdendo no Dragão 1-3) e ao Benfica... Pode ser coincidência e o tiki-taka pode vir a dar frutos no futuro, mas para um treinador do FC Porto exige-se maior capacidade de análise, humildade e superação do erro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo