Publicidade
Publicidade

Com o mercado de inverno aberto para todos os clubes procurarem reforçar e retocar os seus plantéis, há um português que está na órbita do Barcelona. Luís Campos, actual director desportivo do AS Mónaco e antigo treinador com vasta experiência na primeira divisão nacional, está a ser apontado para suceder a Andoni Zubizarreta no cargo do clube culé. O seu conhecimento profundo do Futebol português e a capacidade em "conciliar" grandes estrelas com jovens em ascensão, podem ser pontos a favor do actual braço direito de Leonardo Jardim no emblema do principado.

Publicidade

Em França desde Agosto, o agora director desportivo de 50 anos tem trabalhado na sombra de um projecto que passou dos milhões, do tempo de Falcão e James, para os milhares de Wallace, Elderson ou Bakayoko. Mas que tem, pouco a pouco, subido na tabela da Ligue 1 (actualmente no 5º posto a 6 pontos dos lugares de acesso à Liga dos Campeões), estando ainda nos oitavos-de-final da Champions.

O conhecimento de Luís Campos do mercado é muito respeitado no mundo do futebol europeu, sendo o português visto actualmente como uma das vozes mais importantes.

O português é capaz de fechar contratações de grandes estrelas mundiais e conciliá-las com a aposta em jovens talentos, o que tem levado ao interesse de outros grandes emblemas europeus nos seus serviços. Neste lote está o actual campeão francês, Paris Saint-Germain, que terá já feito uma proposta ao luso.

No entanto há um factor que joga contra Luís Campos: a facto da administração do Barcelona querer alguém com ADN do clube. Nesse sentido, por razões óbvias, o director desportivo de Esposende não preenche o requisito e nomes como Bakero (antigo capitão), Eduardo Macià ou Monchi levam vantagem.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Mas segundo notícia do Sport, uma parte da direcção culé quer alguém com outro perfil à frente do futebol do emblema catalão, voltando aí, o português a ganhar pontos. Sem treinar há já dez anos, quando na temporada 2004/2005 orientou Gil Vicente e Beira-Mar, ambos na primeira liga, o português soma ainda passagens por Varzim, Vitória de Setúbal ou Penafiel. No entanto, Luís Campos "afastou-se" dos relvados no que ao treino diz respeito. Mas ainda antes de assumir o futebol do AS Mónaco, integrou a equipa técnica de José Mourinho, no Real Madrid em 2012/2013.

Sem o fulgor financeiro de há dois anos, Dmitry Rybolovlev (dono do Mónaco) não terá grandes argumentos para "cortar" as pernas a Luís Campos, que pode estar a um passo de ingressar nos culés e assumir o controlo do futebol do Barcelona, junto de Messi e companhia. Os próximos dias trarão novidades sobre este tema.