Noventa e sete dias depois, o Trofense voltou a vencer um jogo de Futebol. O feitoaconteceu este sábado à tarde frente ao Académico de Viseu. Sem conhecer o docesabor da vitória há muito tempo, a equipa treinada por Vítor Campelos ainda foipara o intervalo a perder (0-1), mas conseguiu dar a volta ao marcador na segundaparte (2-1). Os golos foram, curiosamente, todos apontados por homens do clubeda casa.

Vindo de duas galvanizantes vitórias, frente a Freamunde e BenficaB, o Académico entrava na Trofa com a clara “obrigação” de trazer os 3 pontospara Viseu. Porém, a primeira hipótese de golo foi para o Trofense e logono primeiro minuto, quando Rafael Silveira apareceu isolado na cara de IvoGonçalves, valendo aos academistas a boa intervenção do seu guarda-redes.Respondeu pouco tempo depois a turma de Ricardo Chéu, com Tiago Almeida a ficara centímetros do golo, depois de ver o seu remate desviado pela defesaadversária.

Com mais bola e com o controlo absoluto do meio campo, ondeuma vez mais André Sousa se destacou dos demais intervenientes, o Académico deViseu inaugurou o marcador à passagem do minuto 35, quando Luisinho apareceu naárea e rematou cruzado com Diogo Freire a defender a bola para frente queacertou em Eduardo Enrique que fez golo na própria baliza. Na frente doresultado, o Académico continuou a “carregar” em cima do Trofense, e teve até aointervalo mais duas chances de ampliar a vantagem, primeiro com João Amorim edepois com Luisinho a acertarem nos ferros da baliza dos homens da casa.

Em desvantagem no marcador, a equipa da Trofa regressou aorelvado mais pressionante, tendo conquistado logo dois cantosnos primeiros dois minutos. E foi na sequência do segundo pontapé de canto queo empate chegou, com Rafael Silveira a fazer de cabeça o 1-1, num lance em queIvo Gonçalves e a defesa do Académico não ficaram bem na fotografia. Com aigualdade restabelecida e puxados pelo público da casa, os pupilos de VítorCampelos tentaram marcar de imediato o segundo tento perante uma equipa deViseu que apareceu inexplicavelmente apática nos segundos 45 minutos.

No entanto, e já com Fábio Martins em campo no lugar deSandro Lima, os viseenses estiveram por duas vezes perto do golo. Primeiro porintermédio de André Sousa, que servido por Luisinho, e já na quase na pequenaárea, “acertou” em Diogo Freire; e depois pelo próprio Luisinho, que viu, umavez mais, o guardião do Trofense evitar o 1-2 com uma grande estirada paracanto. Com o jogo a ficar cada vez mais partido, veio ao de cima a velha máximado “quem não marca, sofre” e assim foi, quando aos 79 minutos, o recém-entradoJoão Pedro fez, na sequência de um livre lateral, de cabeça o 2-1 para a equipada casa.

Era o explodir de alegria por parte dos adeptos do Trofense.

Dada a cambalhota no marcador, o Académico ainda tentoucorrer atrás do prejuízo mas viu a última esperança esfumar-se quando, já pertodo fim, Tiago Borges foi expulso, depois de ver o vermelho directo por palavrasdirigidas ao árbitro Marco Ferreira. Pouco tempo depois terminava o jogo, com afesta a cair para os homens da Trofa que assim terminaram com um jejum que jádurava desde 9 de Novembro.

Quanto ao Académico, voltou a perder 4 jogosdepois, ficando agora à espera do derby do Distrito, na próxima terça-feira,frente ao líder desta Segunda Liga de futebol, Tondela.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo