Publicidade
Publicidade

O percurso de José Mourinho como treinador principal começou no Benfica, em 2000/2001, mas, a julgar pelas recentes declarações, de Hristo Stoichkov, o conceituado técnico português começou a exercer funções como líder no Barcelona, na temporada 1997/1998. Naquela época, Louis Van Gaal foi contratado para dirigir tecnicamente os "blaugrana" e encontrou Mourinho, que tinha chegado à Catalunha na temporada anterior, como adjunto de Bobby Robson.

A Supertaça Europeia foi o primeiro troféu conquistado, em 1997, seguindo-se, depois, a dobradinha, ou seja campeonato e Taça do Rei, em 1997/1998, e a renovação do título em La Liga na temporada seguinte, sob liderança de...

Publicidade

José Mourinho. "Não pensem que Mourinho era um simples tradutor ou adjunto, ele já era o treinador. Mourinho compreendia tudo e sabia tudo sobre a nossa equipa e os adversários", referiu Stoichkov ao diário Sport, cujo talento Futebolístico é tão notável, como a arte de criar... polémicas.

Saída sem glória

Apesar do sucesso conhecido, Louis Van Gaal, acusado agora pelo búlgaro de ser "ordinário", e José Mourinho saíram do Barcelona em 1999/2000, na sequência de uma temporada dominada pelo...

Deportivo da Corunha, campeão de Espanha, com mais cinco pontos do que os catalães, segundos classificados, e onde o Real Madrid ficou apenas no quinto (!) lugar.

Van Gaal voltaria a orientar o Barcelona, depois de treinar a selecção da Holanda, em 2002/2003, e é agora adversário de Mourinho na Premier League, uma vez que lidera a equipa técnica do Manchester United, enquanto que o português treina o Chelsea. No campeonato inglês, a vantagem pertence, claramente, a Mourinho, uma vez que os "blues" são líderes, com 67 pontos, mais oito do que os "red devils", quarto classificados. No confronto directo, houve uma igualdade a um golo, em Old Trafford, estando marcado novo duelo para 18 de Abril, no Stramford Bridge.

Publicidade
Os melhores vídeos do dia

Regresso desejado

José Mourinho nunca foi esquecido em Barcelona, surgindo diversas vezes como possível treinador, o que pode ganhar novamente consistência se Joan Laporta regressar como líder dos "blaugrana". O dirigente revelou, há dois anos, que o português quis treinar o Barça, depois de ter saído do Chelsea, o que não aconteceu, porque, entretanto, Josep Guardiola foi escolhido como treinador principal.