Lionel Messi e Di María são jogadores diferentes, mas têm bastantes características em comum. São internacionais argentinos, naturais de Rosário, a cidade de Che Guevara,  esquerdinos,  companheiros de selecção e podem tornar-se colegas de equipa a partir de Janeiro de 2016. Isso depois de o Barcelona poder voltar a contratar jogadores, o que actualmente não acontece devido a irregularidades na aquisição de menores, detectadas pela FIFA.

Se depender de La Pulga, bastante influente nos "blaugrana", não só nas quatro linhas, Ángel Di María regressará ao Futebol espanhol, num negócio em que Jorge Mendes pode ser decisivo. A operação pode ficar concretizada por 81 milhões de euros, e ainda envolver a transferência de Pedro Rodríguez para o Manchester United, clube onde o ex-jogador do Benfica e do Real Madrid não tem sido feliz, ao contrário do que se perspectivava depois do sucesso conhecido sobretudo nos "blancos".

Di María soma 4 golos, em 27 partidas disputadas pelos "red devils", mas a desilusão não pertence apenas ao possível reforço do Barça, uma vez que o Manchester United está a realizar uma temporada bastante aquém das expectativas criadas.

Di María ultrapassou... Messi

Messi é considerado, por muitos, o melhor jogador do mundo, mas até na Argentina há quem considere que o jogador do Barcelona nem sempre supera a concorrência. No final de 2014, o esquerdino do Manchester United foi eleito o melhor argentino a actuar num campeonato estrangeiro, relegando Lionel Messi e Javier Mascherano, outro hipotético futuro companheiro, para o segundo e terceiro lugares, respectivamente. Pouco tempo antes, Ángel Di María tinha festejado a conquista da Liga dos Campeões ao serviço do Real Madrid, numa partida disputada no Estádio da Luz.

Moldado por Jorge Jesus

Di María chegou ao Benfica em 2007/2008, e de imediato se percebeu que era um jogador acima da média, embora nem sempre o seu futebol produzisse os melhores resultados. O extremo explodiu em 2009/2010, época que coincidiu com a entrada de Jorge Jesus, coroada com a conquista do campeonato português, ao lado de estrelas como Luisão, Ramires, Javi García, Saviola, Fábio Coentrão e Cardozo, entre outros. Curiosamente, Di María, também na mira do PSG, pode reencontrar Jesus, apontado como futuro treinador do Barcelona.