Chegou à Madeira no Verão de 2011 para treinar à experiência no Nacional da Madeira e nunca mais saiu. De origens humildes, Lucas João é o típico jogador que construiu (e está a construir) a sua carreira de baixo para cima. Do Beira-Mar de Almada até ao clube da Choupana, o jovem avançado esteve com um pé em Angola mas "desatou" a marcar golos na segunda metade desta época e agora está na Selecção A para defrontar Cabo Verde. Diz quem o conhece que vai agarrar a oportunidade com as duas mãos, ou neste caso, com o seu melhor pé, o direito.

Emanuel Poças foi colega de quarto de Lucas João na época 2011/2012.

Chegados na mesma altura à ilha da Madeira, o actual jogador da Associação Desportiva de Castro Daire recorda os primeiros tempos do ponta-de-lança nos juniores do Nacional: "Ele vinha para treinar à experiência e ficou logo. Lembro-me que nos primeiros dias estava naturalmente envergonhado mas depois soltou-se. É uma pessoa muito divertida, sempre na brincadeira", disse o antigo colega à Blasting News. Já no que toca às qualidades Futebolísticas, Emanuel Poças não tem dúvidas em afirmar quais os pontos fortes de Lucas João: "Para a altura que tem [1,92m] é muito hábil. Não é normal ver um jogador tão alto com a capacidade técnica dele. É também rápido, com e sem bola, e claro sabe usar bem o porte físico. Tem uma grande presença entre os defesas.

"

Depois de meia temporada em que somou 10 jogos com as cores do Nacional (4 como titular) mas sem marcar qualquer golo, a saída para os angolanos do Petro de Luanda esteve por um fio, mas de um momento para o outro, Lucas João reencontrou o seu faro goleador e em apenas 8 jogos fez 6 golos (!). Para Emanuel Poças, a surpresa não foi esta sequência positiva, mas sim o jejum inicial: "Para mim não é novidade.

Para quem o conhece, o Lucas João é um goleador nato, estranho foi ter estado tanto tempo sem marcar", afirmou o defesa central.

Em "pulgas" para se juntar ao estágio da equipa das Quinas, tal como admitiu à comunicação social, para o ex-colega e amigo do jogador do Nacional, este vai não sentir em demasia a responsabilidade da convocatória, porque Lucas João é uma pessoa tranquila e confiante no seu talento: "Tenho a certeza que ele [Lucas João] não vai tremer.

É normal que esteja ansioso, mas vai passar depressa. Depois ele tem uma forma de estar que cativa qualquer um. Vai sem responsabilidade por isso o que vier, será bem-vindo".

A torcer pelo sucesso do amigo, Emanuel Poças admitiu que nem estava a acreditar quando soube pela Blasting News que o companheiro Lucas João tinha sido chamado para a Selecção A: "Assim que soube liguei-lhe logo a dar os parabéns. Ele estava muito contente, também não estava a acreditar. Eu sabia que ele tinha potencial, mas não pensei que pudesse ser já convocado. Estou muito feliz por ele", afirmou o jogador de 22 anos que deixou uma mensagem ao ponta-de- lança do Nacional: "Desejo-lhe muita sorte e que aproveite esta oportunidade e que vá sem pressão. Já lhe pedi um golinho (risos)".

Aos 21 anos Lucas João está nas nuvens, mas diz quem o conhece que assim que entrar ao "trabalho" vai descer à Terra e mostrar o porquê de estar onde está. De Almada à Selecção, eis Lucas João.

Não perca a nossa página no Facebook!