A única equipa feminina, Team SCA, a disputar a regata à volta do mundo Volvo Ocean Race 2014-2015 cruzou hoje o mítico cabo Horn, na extremidade sul da América do Sul, e navega já no Atlântico na 5ª etapa da rota, rumo a Itajaí (Santa Catarina, Brasil). A skipper inglesa Sam Davies (veterana navegadora solitária) contou que na passagem pelo cabo Horn a tripulação prestou tributo ao antigo treinador, o sueco Magnus Olsson, um veterano e muito popular navegador na Volvo Ocean Race.

«Lançamos ao mar ao largo do cabo Horn uma grinalda com centenas de mensagens e cumprimentos a Magnus, que foram escritos por muitos dos seus amigos aquando da cerimónia em Estocolmo em Junho de 2013.

Quisemos assim enviar todo nosso amor pelo nosso treinador, um grande velejador e desportista, mas mais importante que isso, uma pessoa verdadeiramente especial.», disse a repórter de bordo Anna-Lena Elled.

A tripulação formada por onze velejadoras internacionais (inclusive a inglesa Dee Caffari, única mulher a ter completado circum-navegações nos dois sentidos - este/oeste e oeste/este -, além de uma repórter sueca) teve de lidar com sérios problemas técnicos a bordo do veleiro One Design Volvo Ocean 65 pés. Os instrumentos eletrónicos, incluindo o GPS, falharam depois de o barco ter apanhado uma refrega de vento de mais de 40 nós de velocidade (+ de 70 km/h) no oceano Pacífico há dois dias, e a equipa foi obrigada a navegar utilizando apenas a bússola e a própria experiência em navegação oceânica.

Os melhores vídeos do dia

A skipper Sam Davies e a navegadora Libby Greenhalgh assumiram a missão de consertar o sistema eletrónico a bordo, e depois de 4 horas de trabalho perceberam que uma das unidades (WTP-Wave Technology Processor) estava avariada. Felizmente havia uma peça sobressalente que as navegadoras instalaram e todo o sistema voltou a funcionar 30 horas antes de o veleiro alcançar o cabo Horn.

Entretanto, a equipa Abu Dhabi Ocean Racing assumiu a liderança da frota rumo a Itajaí,  depois de um dia de navegação sob ventos fortes, com refregas de mais de 50 nós. Já o skipper Charles Caudrelier, da equipa franco-chinesa Dongfeng Race Team, comunicou oficialmente o abandono desta 5ª etapa após a quebra do mastro do veleiro, que agorta segue a motor com a equipa técnica para Itajaí.