O Futebol Clube do Porto, tal como acontece todos os anos, organiza a gala dos Dragões de Ouro que serve de homenagem a todos os que englobam o universo portista. Este ano, os principais destaques vão para Héctor Herrera e Jackson Martínez que receberam um dragão de ouro. O avançado colombiano, que até está de saída do clube, recebeu o prémio referente a atleta do ano pelo terceiro ano consecutivo, enquanto o médio mexicano recebeu o de futebolista do ano. Ainda no futebol, Francisco Ramos, que pertence à equipa B do Futebol Clube do Porto, recebeu o prémio de jovem atleta do ano.

Publicidade

Os prémios não se ficam apenas pelo futebol. Moncho López, treinador de basquetebol, recebeu o prémio de treinador do ano, depois de vencer a Proliga (segunda divisão de basquetebol) ao serviço do Dragon Force, fazendo desta feita, passados três anos, voltar os azuis e brancos ao principal escalão da modalidade. Gilberto Duarte, que pertence à equipa de andebol, ganhou o prémio de atleta de alta competição do ano enquanto o seu colega de equipa, Miguel Martins, arrecadou o prémio de atleta revelação do ano.

Recorde-se que a equipa de andebol do Porto sagrou-se heptacampeão de andebol.

Os restantes prémios foram entregues a Diana Durães, que foi distinguida como atleta amadora do ano, Adelino Caldeira, como dirigente do ano, Jaime Teixeira, funcionário do ano e ainda D. António Francisco dos Santos (bispo do Porto) como sócio do ano. Manuel Ferreira Pinto, da natação, recebeu o prémio carreira e Domingos Pereira o prémio recordação. Os prémios colectivos foram para a academia de bilhar do FC Porto (que ganhou o projecto do ano), Coca-Cola (parceiro do ano), Vila Nova de Famalicão (Casa do FC Porto a nível nacional) e Luanda (Casa do FC Porto a nível internacional).

Publicidade

No ano passado, os prémios com destaque foram para Danilo (prémio de futebolista), Jackson Martínez (atleta do ano), Ljubomir Obradovic (treinador), Museu FC Porto (prémio projecto), Unicer (parceiro) e Fernando Sardoeira Pinto (prémio de honra).