Advertisement
Advertisement

O SL Benfica anunciou esta sexta-feira que não irá estar presente na "Final Four" da Taça de Portugal em hóquei em patins, que se desenrola este fim-de-semana, no pavilhão de Gondomar. Os encarnados tomam esta atitude em protesto contra o que consideram ser um cenário de perseguição por parte da arbitragem e das instituições oficiais, nomeadamente a Federação Portuguesa de Patinagem. O protesto surge na sequência da decisão do campeonato desta época, no jogo contra o Sporting CP, no passado sábado, em que o golo que daria a vitória ao Benfica, e por conseguinte os 3 pontos e o título, marcado a cerca de 20 segundos do fim do jogo, foi anulado.

A decisão causou grande polémica ainda no pavilhão, que se prolongou ao longo dos últimos dias.

O adversário dos encarnados seria precisamente o FC Porto, estando na outra meia-final o Sporting de Tomar e a Física de Torres Vedras.

Advertisement

Dragões e encarnados têm ambos 15 vitórias nesta competição. O Sporting de Tomar nunca esteve numa final, enquanto a Física, que também nunca venceu a "prova rainha" do hóquei nacional, pode repetir a presença na final, que conseguiu pela primeira vez em 2010.

Em comunicado, divulgado pelo Diário de Notícias, o Benfica indica que "vai apresentar uma vasta exposição junto das entidades competentes, que deverão analisar, entre outros aspetos relevantes, a viabilidade dos atuais órgãos da FPP e até a "utilidade pública" da mesma federação" (...).

Grande controvérsia no final do campeonato

O campeonato de hóquei de patins 2016-17 (sénior masculino) ficará para sempre ligado à polémica que envolveu os jogos das últimas jornadas, numa das edições mais renhidas de sempre em termos de luta pela liderança.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

FC Porto, SL Benfica e UD Oliveirense mantiveram-se na luta pela vitória até à penúltima jornada, quando a Oliveirense ficou matematicamente afastada após perder com os encarnados; os 3 clubes ficaram separados por apenas 4 pontos, após a última jornada.

O sorteio fez com o FC Porto e a Oliveirense se encontrassem na antepenúltima jornada, enquanto o Benfica recebia a equipa da Bairrada na penúltima e se desloca ao pavilhão do Sporting CP (4.º classificado) na última, garantindo jogos emocionantes.

Na comunicação social e nas redes sociais, o ambiente tem sido tão ou mais "escaldante" do que em relação ao futebol sénior masculino. De um lado, as queixas dos encarnados relativamente ao golo anulado no último minuto; do outro, e mimetizando a concertação a que se tem assistido em relação ao futebol, FC Porto e Sporting apontam a arbitragem polémica que se verificou nos minutos finais do jogo Benfica-Oliveirense e também a forma como o Benfica reagiu a uma desvantagem de 4-1 no jogo com os leões, numa fase em que a dupla de arbitragem interviu por diversas vezes (com penáltis e cartões azuis) a favor dos encarnados.

Recorde-se que o Benfica perdia por 3-6 com a Oliveirense (que foi este ano finalista da Liga Europeia de Hóquei, equivalente à Liga dos Campeões no futebol) a 4 minutos do final e conseguiu a reviravolta para o 7-6 final. A arbitragem motivou protestos enérgicos dos dirigentes bairradinos, e em particular do seu treinador, Tó Neves, que declarou ao Record: "Não é normal irmos para o intervalo com 2-9 em faltas. A cada falta depois do 3-6, era sempre falta para o Benfica."

O Benfica conta com 23 vitórias no campeonato da I Divisão de hóquei em patins, contra 22 do FC Porto. A Oliveirense ainda persegue a sua primeira vitória nesta competição criada em 1938.