Cristiano Ronaldo está perto de resolver a sua situação fiscal na Espanha, agora que rumou a Itália. Espera-o uma nova aventura, num novo e desafiante clube, e também num novo país. O jogador nunca escondeu algum desconforto com o processo fiscal em que esteve envolvido como protagonista em Espanha. Para muitos, ele até deixou o Real Madrid por causa dessa questão com o Fisco espanhol. Aliás, foi o próprio presidente da liga, Javier Tebas, que revelou que acreditava que ele só foi embora por causa do Fisco. Certo é que Cristiano já começou a regularizar a situação na semana passada. O jogador tinha chegado a acordo com o Fisco no mês passado, aceitando uma sentença de dois anos de pena suspensa e o pagamento de 18,8 milhões de euros.

Em causa o processo em que foi acusado de defraudar o Fisco espanhol. Segundo a rádio espanhola Cadena Cope, Cristiano já pagou 13,5 milhões de euros do total de 18,8 milhões.

Cristiano já começou a pagar ao Fisco espanhol

A fraude fiscal vale-lhe uma multa surreal de 18,8 milhões de euros, mas também algumas dores de cabeça. O jogador até teve que ir a tribunal e foi condenado a uma pena de prisão, ainda que suspensa – ou seja, não terá que ficar presp. Seja como for, foi esse o momento mais desagradável da passagem de nove anos de Cristiano Ronaldo por Espanha, e o jogador até já teria a sua casa no bairro luxuoso de La Finca à venda. Ele pensa ainda em retirar todos os seus interesses comerciais de Madrid, incluindo o projeto para um hotel, de acordo com o jornal inglês Daily Mail.

O jogador, em colaboração com o grupo Pestana, conseguira uma licença para construir um hotel em Madrid, em que ele iria converter um dos prédios históricos da Gran Via num hotel de luxo com 160 quartos e bar no telhado.

Os melhores vídeos do dia

No entanto, esse projeto pode ser cancelado depois da saída de Cristiano de Madrid.

Jogador foi condenado por fraude fiscal

Cristiano Ronaldo foi acusado de ter defraudado o tesouro espanhol, ao não ter declarado os rendimentos relativamente aos direitos de imagem entre 2011 e 2014. O avançado do Real Madrid sempre reclamou estar inocente e ficou furioso com o tratamento, que ele considerou injusto, da Justiça espanhola. Ronaldo chegou mesmo a dizer que o estavam a tratar "como um criminoso", mesmo ele tendo pago voluntariamente quase seis milhões de euros, em 2014, para resolver a sua situação fiscal.

No entanto, o processo não ficou por aí e ele teve mesmo que pagar os impostos também pelos seus direitos de imagem, um processo que culminou com a pena de prisão.

Em Itália com menor carga fiscal

Agora, com a saída da Espanha, ele vai ganhar muito mais. Não só o seu ordenado será maior, uma vez que ganhava 21 milhões de euros anuais em Madrid e vai ganhar 30 milhões na Juventus, como a carga fiscal é menor na Itália.

Uma nova lei fiscal permite que os contribuintes paguem um máximo de 100 mil euros sobre os rendimentos conseguidos fora do país, o que será benéfico para Cristiano Ronaldo, tendo em conta o seu elevado volume de negócios em Portugal e Brasil.