Leo Messi não está entre os finalistas ao prémio The Best, que promete eleger o melhor jogador do mundo da temporada. O astro argentino fica fora do pódio dos melhores do mundo pela primeira vez desde 2006, um prémio que na última década foi, quase sempre, decidido entre ele e Cristiano Ronaldo. O jogador português está entre os finalistas, mas desta vez o argentino ficou de fora, o que está a causar grande polémica. Enquanto alguns adeptos entendem, muitos outros não conseguem perceber como é que Messi não está entre os melhores, depois de mais uma excelente temporada. Entre os que não entendem está Filipe Luís, o defesa brasileiro do Atlético de Madrid.

Filipe Luís não entende a ausência de Messi

O jogador atua no mesmo campeonato de Messi há muitos anos e não consegue perceber como é que o argentino não está no corte final para a eleição do melhor jogador do mundo da FIFA. Aliás, para Filipe Luís, essa ausência de Messi até tira credibilidade à FIFA, uma vez que o melhor do mundo este ano, como nos outros, é Messi, na opinião do defesa esquerdo.

Foi numa conferência de imprensa durante a concentração da seleção brasileira que o jogador do Atlético de Madrid comentou o assunto da omissão de Messi para o prémio de melhor jogador da FIFA, um tema que se tornou mais polémico do que vem sendo habitual.

Este ano, concorrem ao prémio Cristiano Ronaldo, como de costume, mas juntamente com duas estreias: o croata Luka Modric e o egípcio Mohamed Salah, enquanto que Messi ficou, aparentemente, esquecido nessa lista final.

Os melhores vídeos do dia

Os pontos fortes de Messi e dos finalistas da FIFA

No campeonato, Messi liderou o Barcelona para uma vitória confortável, deixando o Real Madrid de Cristiano e Modric a longínquos 17 pontos de distância. Messi também venceu a Taça do Rei e foi o melhor marcador do campeonato espanhol e de todos os campeonatos europeus, num duelo pela Bota de Ouro que ganhou a Salah, o melhor marcador da Premier League, vencida destacadamente pelo Manchester City.

Estes foram os pontos altos da temporada de Messi, enquanto Cristiano venceu a Liga dos Campeões e foi o melhor marcador da prova, com 15 golos. Modric também venceu a Champions, juntamente com Ronaldo, e foi ainda finalista vencido do campeonato do mundo, onde foi eleito o melhor jogador da prova. Salah foi o melhor marcador da Premier League e finalista vencido da Liga dos Campeões, com o Liverpool.

FIFA também deixou os campeões do mundo de fora

Para a FIFA, as temporadas dos três jogadores terão sido as mais fortes individualmente, o que é sempre polémico.

E não é só Filipe Luís que ficou surpreendido. Antoine Griezmann, por exemplo, é outro dos 'esquecidos' e considera que é "bizarro" que a FIFA não se tenha lembrado de nenhum dos campeões do mundo. Griezmann liderou o Atlético de Madrid até ao segundo lugar da Liga espanhola, à vitória na Liga Europa e foi ainda o grande destaque da França, campeã do mundo na Rússia.

No entanto, para o seu colega de equipa, Filipe Luís, a ausência mais notada é a de Messi. "O prémio é para o melhor jogador do mundo. Para mim, hoje, é o Messi. Assim como nos anos anteriores", revelou o lateral-esquerdo, de 33 anos, antes de concluir o seu raciocínio: "Quando o Messi não está lá, o prémio perde credibilidade. Não importa quem vence o campeonato do Mundo ou a Liga dos Campeões. Ele é o melhor a cada semana".

A declaração de Filipe Luís sobre Messi: