Mohamed Salah é, neste momento, a maior estrela do futebol do Egito e da África. Por isso mesmo, ele é idolatrado e nem sempre o carinho dos fãs é demonstrado da melhor forma. Alguns excessos estariam a ser cometidos, nos últimos tempos, o que levou o craque do Liverpool a dar um murro na mesa. O avançado travou uma batalha com a federação egípcia para garantir total segurança, quando ele está concentrado com a seleção, onde estaria a ser constantemente perturbado pelo excessivo assédio por parte dos fãs, quando está em serviço internacional.

Salah é uma estrela na Premier League, mas é quando está com a sua seleção, nos compromissos internacionais, que ele vive maiores problemas, que o deixam desconfortável mas também com uma sensação de insegurança.

O jogador teme por esses excessos e fez algumas exigências à sua seleção, quase em forma de ultimato. É que se a federação não cedesse, o jogador poderia deixar a seleção. No entanto, as medidas pedidas por Salah prometem beneficiar toda a equipa, que ficará mais descansada.

As queixas de Salah

Entre as queixas do jogador estava o assédio dos fãs, que o acordavam durante a madrugada, às 3 ou 4 horas da manhã, com os cânticos, perturbando o seu descanso. Salah também pediu, pelo menos, dois guarda-costas para que os fãs locais não se possam aproximar dele. Essa seria uma forma do jogador ficar protegido dos adeptos mais fervorosos e emocionais, entre outras exigências, que sugeriam que o jogador estava a pedir um "tratamento de super estrela".

A federação do Egito ainda sugeriu que nenhum jogador, por mais famoso que fosse, merecia tratamento especial, mas a verdade é que acabaram por ceder às pretensões do craque do Liverpool.

Os melhores vídeos do dia

Federação confirmou ter cedido aos pedidos de Salah

Karam Kurdi, membro da federação do Egito, já confirmou, entretanto, que a seleção de futebol vai mesmo ter um campo de treino privado e completamente restrito ao público. Dessa forma, os jogadores ficarão isolados, sem que os adeptos se possam aproximar durante os trabalhos, não perturbando os treinos da equipa.

Também a segurança junto aos hotéis vai ser reforçada, para que ninguém se possa aproximar ou entrar nos quartos dos jogadores, o que já teria acontecido com Salah, motivando as fortes queixas do jogador.

Entretanto, Salah já chegou ao Cairo, onde está concentrado com a sua seleção para o jogo contra o Níger, um duelo que pode ser decisivo nas eliminatórias de apuramento da Taça das Nações Africanas de 2019 (CAN). O jogador teria chegado acompanhado por um guarda-costas, como solicitado pelo seu advogado.