O presidente da Juventus, Andrea Agnelli, falou diretamente com Cristiano Ronaldo sobre o caso de alegada violação. O jogador português, de 33 anos, foi acusado por Kathryn Mayorga, uma ex-modelo norte-americana de a ter violado, em 2009, depois de se conhecerem numa discoteca em Las Vegas. O jogador português está a ser investigado e mostra-se confiante no trabalho dos seus advogados, para provarem a sua suposta inocência. Agora, o presidente da Juventus veio revelar o que pensa o novo clube do craque sobre todo este caso e revela que quis falar com o jogador e olhá-lo nos olhos, para perceber o que realmente se passava e não tem dúvidas de que o astro da Juve está inocente.

O presidente falou durante uma assembleia de acionistas do clube.

Presidente falou com Cristiano Ronaldo

A Juventus contratou Cristiano Ronaldo há poucos meses, por uma verba de 100 milhões de euros. O jogador trouxe logo muitas mais-valias ao clube e ao campeonato italiano, que passou a despertar um maior interesse, mas sofre agora com o primeiro abalo. Cristiano está acusado de um crime muito grave, que pode deteriorar a confiança de todos.

No entanto, até ser provado o contrário, todos são inocentes, e é mesmo isso que o capitão da seleção portuguesa clama: inocência. Andrea Agnelli quis saber o que se passava em todo este processo e, para isso, o presidente da Juventus foi falar com o astro do futebol. "Quando há problemas, tenho a tendência de olhar as pessoas nos olhos, fazer as perguntas diretamente e avaliá-las", disse Agnelli.

Os melhores vídeos do dia

Depois da conversa que manteve com Cristiano Ronaldo, o presidente ficou mais tranquilo: "Estou muito calmo, falei diretamente com ele assim que o caso surgiu, sobre a sua posição. E o seu comportamento nos dias e semanas que se seguiram apenas confirma o meu sentimento inicial".

Juventus está do lado do jogador

Ronaldo disse, na semana passada, estar confiante no trabalho dos seus advogados e mostrou-se de consciência tranquila sobre todo este processo. E o jogador nem se importou de falar sobre o caso em que é suspeito, na antevisão de um encontro de futebol para a Liga dos Campeões.

Cristiano fez parecer que o caso não o estava a incomodar, revelando que isso é um trabalho para os advogados resolverem e que o seu foco se mantém dentro de campo, a ajudar as Juventus.

Enquanto isso, o clube italiano posiciona-se completamente do lado do jogador. "É um caso pessoal e as decisões são dele, mas eu disse-lhe que a minha porta e as portas da Juve estão sempre abertas para ele e estamos aqui para ajudá-lo e apoiá-lo de qualquer maneira", disse o presidente Agnelli.