Pep Guardiola deixou o Barcelona em 2012, quando poucas pessoas imaginavam esse desfecho. Saiu por vontade própria, mas contra o desejo de milhares de adeptos, que queriam a sua continuidade. O treinador catalão quis deixar a pressão que sentia em Barcelona e procurou novos caminhos para a sua carreira. No entanto, menos de sete anos depois, Guardiola pensa no regresso a 'casa', num futuro, que poderá não estar assim tão longe.

Guardiola deixou o Barça há 7 temporadas

Depois de deixar o Barça, Guardiola tirou um ano sabático, para descansar e aprender mais, e depois começou uma nova era no Bayern de Munique. Três épocas de grande sucesso e saiu do colosso alemão para a Premier League.

Está a fazer a terceira temporada no Manchester City, e está a ser muito acarinhado, especialmente depois do excelente campeonato na temporada passada.

Agora, de acordo com o site Don Balón, o treinador catalão estaria a pensar terminar o seu contrato com o City, em 2020, e depois sair do clube. Uma das possibilidades sobre a mesa, após essa saída, seria a de regressar a Barcelona e aí ficar até decidir terminar a sua carreira.

No Barça, ao lado de Piqué

Em Inglaterra, diz-se que o treinador catalão deverá apoiar a candidatura de Gerard Piqué à presidência do Barça. O atual central do clube já deu mostras de querer avançar para a liderança do seu clube do coração, uma situação que poderá acontecer muito brevemente. Piqué é uma das vozes mais fortes na defesa do Barcelona e da Catalunha, e já esteve a estudar para assumir os destinos do clube, ao que tudo indica.

Os melhores vídeos do dia

O companheiro da cantora Shakira esteve em Harvard a fazer uma espécie de mestrado, para estar mais capaz quando, finalmente, chegar à liderança do Barcelona, que é o que parece ser o seu grande objetivo para os próximos anos.

Regresso à formação

No entanto, o regresso de Guardiola não seria para liderar a equipa principal do Barça, uma missão que muitos acreditam estar destinada para Xavi Hernandez. A ideia de Guardiola seria voltar onde foi mais feliz, às suas raízes, ou seja, para a formação do Barça. Apesar de parecer ser essa a sua decisão, a verdade é que Guardiola continua a ter muitos apoios para voltar a treinar o Barça, inclusivé do presidente do clube, Josep María Bartomeu, que lhe abre as portas para um regresso para o que ele quiser fazer.

"[Guardiola] é um génio e tem as portas abertas para quando quiser voltar a casa. Li no outro dia que ele gostaria de ocupar um cargo em La Masia [centro de formação do clube], parece-me perfeito. De resto, foi precisamente isso que lhe oferecemos quando ele nos disse que queria sair por causa da pressão.

Se voltar, será uma grande notícia", disse Bartomeu, em entrevista ao jornal The Times.

Ainda a vontade de treinar uma seleção

Porém, existem ainda muitas questões em redor de toda esta situação. Piqué tem apenas 31 anos e ainda deverá jogar mais uns anos. Por isso, seria pouco provável que Guardiola regressasse já em 2020 ao Barça. De acordo com o Don Balón, o treinador catalão pretenderia ainda liderar uma seleção antes desse regresso.

Guardiola pensa em liderar uma seleção num campeonato do mundo, uma situação que poderia ter acontecido, recentemente. O treinador do City foi uma das possibilidades para orientar o Brasil, mas a escolha da federação brasileira teria recaído sobre Tite por ser brasileiro, segundo o Don Balón.