Diego Armando Maradona é, a par de Leo Messi, a grande estrela da história do futebol argentino. Com uma carreira menos titulada que o seu compatriota, Maradona conseguiu aquilo que ainda falta a Messi: um campeonato do mundo. O craque do Barcelona tem estado muito perto de chegar a um grande título com a seleção argentina, mas tirando os Jogos Olímpicos, o camisola 10 tem perdido várias finais, da Copa América e do Mundial. No entanto, para Maradona, a culpa está longe de ser de Messi e, para ele, o argentino de 31 anos não devia aceitar mais toda esta culpabilização e deveria afastar-se para sempre da seleção argentina.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal news

Maradona dá conselho a Messi

Maradona sente que Messi é sempre culpado de tudo quando as coisas correm mal, o que, na sua opinião não é minimamente aceitável.

"Se Messi deve sair da seleção? Sim, porque quando perdem os sub-15, a culpa é de Messi. Se o calendário coloca o Racing contra o Boca, quem tem a culpa é o Messi. Ele tem a culpa de tudo. Eu diria a Messi para não voltar à seleção", comentou Maradona, em declarações ao jornal Clarín, da Argentina.

Por isso, o lendário jogador da Argentina, não tem dúvidas de que Messi deveria retirar-se, definitivamente, de todos os compromissos da seleção. Tudo por causa da responsabilização que colocam sobre o capitão do Barcelona e toda a pressão extra que lhe é atribuída, quando a equipa não vence ou não alcança os resultados esperados.

A culpa e a pressão sobre Messi

O facto de Messi ser um dos melhores jogadores da história do futebol (para muitos, é mesmo o melhor de sempre) coloca-lhe uma pressão extra.

Os melhores vídeos do dia

E para os adeptos, ele nunca faz o suficiente. Aconteceu novamente neste Mundial da Rússia, uma prova em que a federação argentina chegou completamente desorganizada e com muitos problemas internos. Apesar disso, e de um treinador, que nunca encontrou uma equipa base e que fez sempre muitas mudanças estranhas, ao longo dos meses que liderou a seleção, a verdade é que muitos culparam Messi.

O jogador que 'apurou' a seleção, no último jogo da qualificação, com um hat-trick na vitória, por 3-1, sobre o Equador. Na altura, Messi foi o salvador da pátria, mas depois, na Rússia, voltou a ser criticado quando a equipa perdeu por 4-3 nos oitavos-de-final, contra a França, que se sagraria campeã do mundo.

Depois disso, a federação despediu o treinador Jorge Sampaoli e está com uma solução interina, enquanto não encontra o novo treinador. Enquanto dura toda a confusão interna, Messi vai ficar de fora. O jogador terá acordado com a seleção que só volta em 2019, mas Maradona acredita que o craque nem deve regressar.

Messi desempenhou um papel fundamental quando a Argentina chegou à final do campeonato do mundo de 2014, e também às finais da Copa América, em 2015 e 2016. No entanto, as três finais consecutivas foram perdidas, e Messi, que também foi campeão do mundo sub-20, não ganha nada com a seleção nacional desde que conquistou a medalha de ouro olímpica, em 2008. E a verdade é que o jogador parece ter responsabilidade pelas lutas coletivas da Argentina, nos últimos anos, aos olhos de muitos, particularmente na Argentina.

E, para Maradona, as críticas a Messi são injustas a esse respeito.