Cristiano Ronaldo vive um momento complicado. O jogador não foi chamado por Fernando Santos à seleção e parece estar a aproveitar esta pausa para compromissos internacionais para preparar a sua defesa. O internacional português esteve em Lisboa, nesta terça-feira, onde se fez acompanhar pela namorada, Georgina Rodríguez, e estará a reunir-se com a sua equipa de advogados. Ronaldo está a ser novamente investigado por um caso de uma alegada violação, que remonta a 2009. Mas são mais os casos controversos que podem complicar a vida de Cristiano.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal news

O jogador da Juventus, de 33 anos, vive um bom momento profissional em Turim, mas está a ser assombrado pelo seu passado fora de campo. Sobre o astro português pairam 'fantasmas' de um passado em que ele poderia ter forçado mais do que uma mulher a ter relações íntimas com ele.

Der Spiegel acordou o passado

A renomada revista alemã Der Spiegel publicou uma reportagem muito completa sobre o caso de Kathryn Mayorga. O Football Leaks revelou documentos de confidencialidade do passado e a revista investigou o caso em que a ex-modelo americana apresentou queixa na polícia de Las Vegas, em junho de 2009.

A agora professora Mayorga disse ter sido violada num hotel de Las Vegas, e foi examinada e assistida no hospital. No entanto, meses mais tarde, ela aceitou o referido acordo de confidencialidade, em que Ronaldo lhe pagou 325 mil euros pelo seu silêncio. E a jovem não avançou mais com a queixa.

Nove anos depois, Kathryn Mayorga tem novos advogados que estão a reabrir o caso junto da polícia americana. Ao processo, os advogados querem juntar outros casos que foram falados no passado de alegados abusos de CR7.

Os melhores vídeos do dia

A alegada noite de Ronaldo com uma menor

Um dos nomes que vai ser procurado pela defesa de Kathryn é o de Karima El Mahroug, mais conhecida por Ruby. A jovem disse ter passado uma noite com Cristiano Ronaldo, em dezembro de 2009, pela qual o internacional português teria pago quatro mil euros.

O problema, neste caso, para o avançado da Juventus, é que a jovem, nessa altura, era menor de idade. A marroquina tinha 17 anos à data dos eventos reportados.

Britânica acusou Cristiano Ronaldo

Os advogados da professora americana procuram também por uma mulher britânica que, em 2005, disse ter sido violada por Cristiano Ronaldo, num hotel em Londres.

Entretanto, o caso foi arquivado e, em declarações ao jornal The Sun, o motorista que levou a britânica embora do hotel, após a suposta agressão, revelou o que viu nessa noite. "Ela estava muito feliz e entusiasmada depois de sair do quarto de hotel. Disse que ele [Cristiano] era amoroso", afirmou Vince Humphre.